Empresa responsável pela bateria portátil POP ressarce compradores após ser rejeitada pela Apple

POP

Em julho, falamos da bateria portátil POP, que na época ainda estava arrecadando fundos através do Kickstarter. Cinco meses se passaram e uma notícia agora comprometeu o futuro do produto: a Apple o rejeitou.

POP

Uma das características mais interessantes da bateria era a compatibilidade com diversos aparelhos diferentes, desde Kindles até iPads. Porém, a gigante de Cupertino não gostou da ideia de ver o seu conector Lightning dividindo o espaço no mesmo cabo com uma saída micro-USB e com o conector antigo de 30 pinos. Como agora os fabricantes de acessórios precisam receber a autorização da Apple para utilizar o Lightning em seus produtos, o projeto desandou.

Numa nobre atitude, a Edison Junior, empresa por trás do POP, procurou uma alternativa para ressarcir todos os que colocaram seu dinheiro no projeto. Através do Christie Street, site de crowndfunding criado por eles, todos os US$139.170 investidos no projeto retornarão para as mãos dos consumidores — eles foram notificados por uma atualização na página do POP no Kickstarter. Jamie Siminoff, CEO da Edison Junior, disse que o dinheiro só poderá ser recuperado após a metade de janeiro.

O criador do projeto também explica que somente pelo Christie Street eles podem ressarcir completamente quem investiu no POP, com as taxas do cartão de crédito e do Kickstarter inclusas.

Esse não deverá ser o fim da interessante bateria portátil, visto que a Edison Junior já está estudando a possibilidade de lançar um produto personalizado que atenda às exigências da Apple. Porém, dificilmente será possível conectar seu novo dispositivo com Lightning no produto sem o uso de um adaptador.

[via VentureBeat]

Posts relacionados

Comentários