Ex-empregado da Apple fala sobre a cultura de trabalho na empresa

Ariel Maislos

Em 1997 a Apple estava quase falindo, sufocada pela falta de Steve Jobs, tentativas fracassadas de melhorar o Mac OS e ações em baixas recordes. Após Gil Amelio (CEO da Apple na época) ter comprado a NeXT, empresa também fundada por Jobs, uma nova cultura foi instalada na companhia. Precisando de uma saída para a sua situação crítica, a solução encontrada por Jobs foi buscar a excelência de cada um de seus funcionários, além de lançar a campanha de marketing “Think Different” (“Pense Diferente”).

Numa entrevista dada durante um evento patrocinado pelo Clube de Semicondutores de Israel (Israel Semiconductor Club), Ariel Maislos (ex-CEO da Anobit — empresa que desenhava memórias flash comprada pela Apple em 2011), disse como foi a sua experiência trabalhando para a gigante de Cupertino durante cerca de um ano.

Ariel Maislos

Agora fora da Maçã, Maislos conta que não basta fazer um bom trabalho na Apple; na verdade, “você tem que correr na frente apenas para se manter e existem expectativas muito altas de todos”. Como podemos perceber, a mesma cultura implementada por Jobs em 1997 ainda está encravada na empresa. E ele completa: “A Apple espera que tudo que você faça seja incrível.”

A Apple teve diversos momentos decisivos importantes desde aquela crise. Ela é uma companhia extremamente focada em seus objetivos. Trabalhar lá foi uma experiência incrível.

Como Maislos já fundou diversas startups de sucesso, ele já teve a chance de trabalhar com outras empresas, como a Intel. Segundo o empreendedor, o cenário na Intel é bem diferente. “Ninguém espera que você seja incrível” na fabricante de processadores, apesar de ela recompensar empregados que dão o sangue pela empresa.

Apesar de ter alegado que saiu da gigante de Cupertino por motivos pessoais, muitos acreditam que Maislos está planejando uma nova startup.

[via ZDNet]

Posts relacionados