NYTimes.com e analistas explicam confusão sobre suposto corte nos pedidos de componentes para fabricação de iPhones 5

iPhone 5 desmontado pela iFixit

Estava na cara. Ontem, ao falarmos da suposta baixa demanda do iPhone 5 e que a Apple teria cortado pela metade o pedido de componentes para a fabricação do aparelho, muitas dúvidas e questionamentos ficaram no ar.

iPhone 5 desmontado pela iFixit

Brian X. Chen, do NYTimes.com, investigou o assunto e concluiu que a Apple teria mesmo cortado as encomendas de componentes como o Nikkei e o WSJ.com falaram, mas a história é um pouco diferente. Paul Semenza, analista da NPD DisplaySearch, disse que a Maçã ia adquirir 19 milhões de displays em janeiro, mas cortou os pedidos para algo entre 11 e 14 milhões. Semenza afirmou que os números vieram de fontes na cadeia de abastecimento. Segundo ele, a redução das encomendas pode estar relacionada com o excesso de inventário, melhorias na taxa de produção ou, de fato, com a queda na demanda dos consumidores.

Como podemos ver, a história está bem diferente do que foi dito ontem. Nós nem chegamos a mencionar, mas o Nikkei e o WSJ.com falaram que a Apple teria reduzido o pedido inicial de 65 milhões, sem cravar um novo número. Só que nem nos melhores sonhos de Tim Cook (CEO da Apple) e Peter Oppenheimer (CFO) a Maçã venderia algo próximo de 65 milhões no trimestre de janeiro a março de 2013. Para termos uma ideia, a projeção de vendas de iPhone para o trimestre passado (de outubro a dezembro de 2012 — o mais importante do ano) é menor do que isso, por volta de 53 milhões. Entre janeiro e março de 2012, a firma de Cupertino vendeu 37 milhões. Ou seja, essa projeção de 65 milhões é totalmente exagerada e ninguém sabe muito bem de onde ela veio.

Os analistas Shaw Wu, da Sterne Agee, e Mark Moskowitz, da J.P. Morgan, acreditam que a demanda pelo iPhone 5 continua robusta e não estão preocupados com essas especulações.

Mais uma vez, uma redução no pedido de componentes no começo do ano é mais do que normal pelos motivos expostos anteriormente: já tem alguns meses que o iPhone 5 foi lançado e a temporada de Natal também já passou, então é normal que as coisas se normalizem um pouco agora, o que é bem diferente do que alguns sites estão dizendo por aí. Alguém está ganhando muito dinheiro com essa história, afinal, as ações caíram bem ontem — continuam caindo hoje — e têm tudo para subir com uma certa força na semana que vem, quando a Apple divulgará seus resultados financeiros do trimestre mais lucrativo do ano.

Ah, e para completar a bagunça, qualquer pessoa/site pode falar que a Apple cortou os pedidos e dizer que ouviu a história de uma fonte anônima. Se o veículo for influente, como um WSJ.com da vida, o estrago está feito. Mas a Maçã, segundo informou Jim Dalrymple, do The Loop, não pode fazer absolutamente nada, pois as regras da SEC proíbem a companhia de falar publicamente sobre isso.

[via Daring Fireball, AppleInsider: 1, 2]

Posts relacionados