Apple vende 47,8 milhões de iPhones e 22,9 milhões de iPads no seu primeiro trimestre fiscal de 2013, com resultado recorde [atualizado 2x]

Logo da Apple

Logo da AppleA Apple anunciou agora há pouco seus resultados financeiros referentes ao primeiro trimestre fiscal de 2013, cujo período foi finalizado em 29 de dezembro de 2012.

A companhia divulgou uma receita de US$54,5 bilhões, com lucro líquido de US$13,1 bilhões — ou US$13,81 por ação diluída. Os resultados comparam-se a US$46,3 bilhões, US$13,1 bilhões e US$13,87, respectivamente, na mesma época do ano passado. Detalhe: o FQ1 2012 compreendeu 14 semanas no total; agora, estamos falando de 13 semanas.

A Apple mais uma vez superou bastante as suas próprias expectativas, que eram de US$52 bilhões em receitas e de US$11,70 em ganhos por ação diluída. Olhando para os números de analistas, vemos que ela praticamente ficou dentro da previsão de US$54,6 bilhões em receita dos profissionais, porém bem abaixo dos US$58,8 bilhões que os otimistas independentes projetavam. Em termos de ganhos por ação, ela bateu os US$13,40 dos profissionais e ficou mais uma vez abaixo dos US$15,10 de independentes.

No trimestre, a margem bruta da Apple foi de 38,6%, uma queda significativa dos 44,7% registrados há um ano. Suas vendas internacionais compreenderam 61% de todo o faturamento do período. Semanalmente, a Apple registrou uma média de US$4,2 bilhões em receita no trimestre, contra US$3,3 bilhões no primeiro trimestre fiscal de 2012.

As vendas por linhas de produtos ficaram da seguinte forma:

  • Recorde de 47,8 milhões de iPhones, contra 37 milhões há um ano;
  • Recorde de 22,9 milhões de iPads, contra 15,4 milhões há um ano;
  • 4,1 milhões de Macs, bem menos que os 5,2 milhões há um ano;
  • 12,7 milhões de iPods, contra 15,4 milhões há um ano.

A Apple pagará um dividendo de US$2,65 por ação comum da companhia, em 14 de fevereiro. Todos os acionistas da empresa registrados até 11 de fevereiro terão direito a ele.

Declaração de Tim Cook, CEO da Apple:

Estamos contentes com um faturamento recorde de mais de US$54 bilhões e vendas de mais de 75 milhões de dispositivos com iOS num único trimestre. Estamos confiantes na nossa linha de produtos enquanto continuamos nos focando em inovação e em criar os melhores produtos no mundo.

Aqui a de Peter Oppenheimer, CFO da empresa:

Estamos satisfeitos em ter gerado mais de US$23 bilhões em fluxo de caixa de operações durante o trimestre. Nós estabelecemos novos recordes históricos para vendas de iPhones e iPads, expandimos significativamente o nosso ecossistema e geramos a maior receita trimestral da Apple na história.

Para o segundo trimestre fiscal de 2013, a Apple prevê uma receita entre US$41 e US$43 bilhões, margem bruta entre 37,5% e 38,5%, gastos operacionais entre US$3,8 e US$3,9 bilhões, outras receitas/despesas de US$350 milhões e uma taxa de impostos de 26%.

Aos que quiserem acompanhar, pontualmente às 20 horas a Apple realizará uma conferência em áudio, via QuickTime, para divulgar e comentar todos esses resultados, bem como responder a questionamentos de alguns jornalistas. Mais tarde, traremos aqui para o site tudo de quente que rolar por lá.

Atualização

E pelo jeito alguns desses números já não agradaram, de novo, analistas de Wall Street.

Depois de fechar em alta de 1,86% nesta quarta-feira, valendo US$514,17, a NASDAQ:AAPL já está despencando mais de 5% nas negociações pós-fechamento dos pregões (after hours). Heh.

Atualização II

A despencada na NASDAQ se acelerou ainda mais 1-2 horas após a divulgação dos resultados e superou os 10%. Vamos ver como elas irão abrir amanhã durante o pregão, de fato.

Posts relacionados

Comentários