Exxon Mobil retoma da Apple o posto de companhia mais valiosa do planeta; entenda quão ridículo é o valor atual das ações da Maçã [atual.]

Logo da Apple na Quinta Avenida visto de baixo

Na última sexta-feira (25/1), conforme já havíamos noticiado em nossas redes (Twitter, Facebook e Google+), a Apple registrou mais uma queda na bolsa e, depois de um ano exato, entregou a coroa de volta para a gigante petrolífera Exxon Mobil.

Logo da Apple na Quinta Avenida visto de baixo

Enquanto a AAPL fechou em baixa de 2,36%, a XOM subiu 0,42%, o que fez o valor de mercado da Apple cair para US$413,07 bilhões e o da Exxon pular para US$418,23 bilhões — uma diferença de US$5,16 bilhões aberta em poucas horas. Com isso, a firma de Cupertino volta a ser, neste momento, a *segunda* empresa de capital aberto mais valiosa do planeta.

Mas isso não significa que os analistas dos quais comentamos há alguns dias (ou o próprio Al Gore) estavam errados, até porque os resultados financeiros divulgados pela Apple na última quarta-feira foram mesmo estrondosos. Nunca uma empresa de tecnologia faturou tanto, mas ainda assim Wall Street reagiu da pior forma possível e, em dois dias, a AAPL despencou 14,42%.

Quanto a Apple realmente vale?

Quando falamos de empresa com capital aberto na bolsa, o preço de suas ações influencia diretamente no seu valor estimado de mercado — o que chamamos de “market cap”, em inglês. Ele é calculado de forma muito simples: pega-se o total de ações válidas existentes e multiplica-se pelo valor atual delas.

Ícone - Cifrão, $, dinheiro, moneyA Apple tem hoje 939,06 milhões de ações no mercado, o que multiplicado pelo seu valor atual de US$439,88 por papel nos dá um valor de mercado de US$413,07 bilhões. Com base nisso, vamos fazer algumas continhas.

Na última conferência para divulgação de resultados financeiros, o CFO da Apple, Peter Oppenheimer, revelou que a empresa tem hoje US$137 bilhões em caixa. Tirando isso do market cap, chegamos a US$276,07 bilhões.

De acordo com o último estudo de marcas da Millward Brown, a Apple é também hoje a mais valiosa do planeta. Estima-se que sua famosa maçãzinha valha US$183 bilhões. Para sermos justos, vamos cortar isso pela metade e mais uma vez atualizarmos o nosso market cap; estamos em US$184,57 bilhões.

Contabilizando toda a infraestrutura física que a empresa possui, incluindo sua sede em Cupertino, terrenos, escritórios espalhados pelo mundo, data centers, todas as Apple Retail Stores e afins, também podemos abocanhar um belo pedaço desse total. Eu não tenho noção nenhuma do quanto isso tudo valha de verdade, por isso vou chutar aqui um valor que possivelmente é muito, mas muito abaixo da realidade: US$30 bilhões. Estamos em US$154,57 bilhões.

Eu poderia continuar aqui, até porque não considerei nada relacionado a subsidiárias, parcerias firmadas, contratos de fornecimento, executivos e todo o quadro de empregados da companhia, e por aí vai. Eu só queria mostrar, com isso, que é ridículo uma empresa que fatura mais de US$50 bilhões num único trimestre valer tão pouco.

Índice preço/lucro

Uma forma muito simples/clara de observar quão desajustado está o valor das ações da Apple é olhando para o seu índice preço/lucro (P/L) — em inglês, price to earnings ratio.

Esse numerozinho é calculado dividindo o preço atual das ações da empresa pelos seus ganhos por ação diluída nos últimos quatro trimestres.

Atualmente, o P/L da Microsoft é 15,32. O da IBM, 14,26. O da Oracle, 16,63. O da Adobe, 23,08. O da Cisco, 13,65. O do Google, 23,33. Em média, estas companhias de tecnologia que peguei como exemplo têm, portanto, um P/L de 17,71.

Mas há duas empresas que fogem totalmente a esse padrão.

A primeira é a Amazon.com. Acreditem se quiser, mas o P/L dela é hoje de 3.380,83 — você não leu errado. A AMZN vale US$283,99 de acordo com o seu fechamento da última sexta-feira, mas nos últimos quatro trimestres gerou irrisórios US$0,08 em ganhos por ação diluída para seus investidores.

Apple money (maçã em cima de dinheiro)No outro extremo, está a Apple: com um valor de US$439,88 por papel e ganhos por ação diluída somados em US$44,11 nos últimos quatro trimestres, o P/L da Maçã está agora em 9,97.

Eu não vou nem comentar o absurdo que é a AMZN estar valendo o que vale hoje, mas vejam que, se a AAPL atingisse um P/L na média de 17,71 que calculei de outras várias empresas de tecnologia, suas ações estariam valendo hoje US$781,19 — valor este ainda acima do recorde de US$702,10 registrado em 19 de setembro do ano passado.

Nesse cenário, bastante plausível, o market cap da Apple estaria em US$733,58 bilhões — algo muito mais razoável, considerando as contas que eu fiz logo acima para estimar o valor de mercado da companhia.

O que dizer disso tudo, então?

É fácil responder isso: se você tiver oportunidade, compre a AAPL agora sem medo. Da mesma forma que o mercado puxou o valor dela para baixo muito rápido recentemente, o passado já mostrou que o “efeito estilingue” costuma atuar de maneira muito forte nas ações da Apple.

E pelo jeito não adianta ficar tentando entender o mercado financeiro. Conforme colocou Gregory Ley, leitor do Daring Fireball, num email enviado a John Gruber:

A AAPL, a ação, se tornou quase desassociada à Apple, a empresa. A mesma loucura que parece supervalorizar a Amazon também desvaloriza a Apple.

Felizmente, isso tudo nada tem a ver com a saúde financeira da companhia em si. A Apple nunca esteve tão bem, em toda a sua história, mas os palpiteiros de plantão não parecerem querer deixá-la em paz tão cedo.

Wall Street vive e respira números, todos os dias, mas parece não ter aprendido um dos princípios mais básicos do comércio: quanto maior uma empresa se torna, mais difícil é para ela manter o mesmo ritmo de crescimento de antes. Se você vende 1 iPad num trimestre, você só precisa vender 2 no próximo para registrar um crescimento de 100%. Agora faça isso com 20 milhões.

É difícil manter o mesmo ritmo de crescimento, sim, mas mesmo sem adentrar nenhum novo mercado a Apple tem em sua frente um oceano de clientes potenciais em todos os principais segmentos nos quais atua hoje em dia. Meu Deus, ela continua tendo problemas para atender à demanda por novos iProducts, sempre que lança novas gerações de todos eles.

Tim Cook & cia. têm que se preocupar bastante, sim. Mas não é com o valor das ações da empresa, e sim em continuar fazendo o belíssimo trabalho que eles têm feito há anos, trazendo para nós produtos sensacionais — o que reflete em suas vendas, obviamente. O resto é resto.

Atualização

E, ao menos por ora, a Exxon Mobil só pôde comemorar durante o final de semana. Hoje, segunda-feira (28/1), a AAPL subiu 2,2%, enquanto a XOM caiu 0,68%.

Com isso, os papéis de inverteram e a Apple é de novo a companhia de capital aberto mais valiosa do mundo: seu o valor de mercado pulou para US$422,14 bilhões, enquanto o da gigante petrolífera caiu para US$415,4 bilhões — uma diferença de US$6,74 bilhões.

Posts relacionados