Será que os Macs têm potencial de atingir um novo recorde de vendas, no futuro?

Família de Macs

Há uma semana, a Apple divulgou seus resultados financeiros do primeiro trimestre fiscal de 2013 e, entre todos os números, um se destacou como negativo: 4,1 milhões de Macs vendidos.

Família de Macs

Parece muito, mas no mesmo período de 2012 a Apple havia vendido um recorde de 5,2 milhões de Macs — ou seja, estamos falando de uma queda anual de quase 22%.

Na conferência com analistas e jornalistas que se sucedeu à divulgação dos números oficiais, a Apple evidentemente tocou no assunto. Conforme colocamos em nossa reportagem:

As vendas dos Macs não foram tão boas se comparamos com um ano atrás. O principal culpado disso parece mesmo ser o iMac. As vendas do novo desktop da Apple — que ganhou um novo e belíssimo design — começaram apenas no fim de novembro e até hoje os estoques estão bem baixos por problemas na produção/falta de componentes. Por isso, os números de iMacs comercializados caíram bastante (menos 700 mil unidades do que no FQ1 2012).

[Peter] Oppenheimer afirmou categoricamente que as vendas seriam maiores que no fim de 2011 se não fosse pela falta de iMacs no mercado, mesmo com a retração de 6% do mercado de PCs (dados da IDC) e com a canibalização de Macs pelos iPads.

Vale lembrar, também, que esse último trimestre fiscal teve uma semana a menos de duração que o FQ1 2012, o que afetou todos os números da Apple. Mas o último ponto abordado acima parece ser um dos mais significativos, nos dias de hoje.

Confira a seguir um infográfico publicado pelo SplatF:

Gráficos sobre Macs

Como dá pra ver, devido a esse declínio no FQ1 2013 pela primeira vez em muitos anos a Apple teve uma queda em vendas mais acentuada do que a indústria de PCs como um todo. Nos últimos dez anos o preço médio de venda de Macs também caiu, estando agora em US$1.300.

Mas a discussão é: será que a Apple conseguirá, no futuro, superar o recorde de 5,2 milhões de Macs vendidos num trimestre? Ou será que o primeiro trimestre fiscal de 2012 foi o pico histórico de vendas para os computadores da companhia?

Ocorre que, como muitos de vocês têm acompanhado, estamos cada vez mais caminhando para um mundo “pós-PC”. A indústria de computadores está perdendo força há bastante tempo, e parece que agora foi a hora de a Apple se juntar a ela. Com um pequeno detalhe: a Apple lidera o mundo “pós-PC” com o tablet mais popular do planeta.

O último gráfico mostrado acima destaca o quanto a Apple está *detonando* em performance de vendas, se iPads forem considerados no mesmo bolo dos Macs. Juntos, eles atingiram um recorde de 27 milhões de unidades vendidas no último trimestre. Olhando assim, a companhia nunca esteve em melhor forma.

E, é claro, a Apple ainda pode dar uma reviravolta em seus Macs, afinal, nunca se sabe o que vem por aí. Os próprios iMacs prometem muito quando seus estoques forem estabilizados, temos um novíssimo Mac Pro provavelmente perto de ser lançado, os MacBooks Air deverão ganhar telas Retina num futuro não muito distante e por aí vai. Como Dan Frommer colocou no SplatF, é difícil imaginar a Apple algum dia vendendo 10 milhões de Macs num só trimestre, mas ao mesmo tempo não dá pra afirmar categoricamente que ela atingiu o seu auge histórico no segmento.

O iPad está evoluindo bastante e muito rapidamente, mas eu ainda não me vejo — nem de longe — usando um durante um dia inteiro para trabalho. Adoro o que eu tenho, mas o utilizo com propósitos bem diferentes dos que destino ao meu MacBook Pro. E não acho que isso irá mudar tão cedo, portanto espero que a Apple continue dando tanto amor para os Macs quando dá para os iGadgets.

[via Fortune Tech]

Posts relacionados