Opinião: qual será o destino do iPod classic?

iPods classic de lado

Em 2001, nós introduzimos o primeiro iPod e ele não só mudou o modo como ouvimos músicas, ele mudou toda a indústria da música.

Steve Jobs, na apresentação do primeiro iPhone.

Antes do iPod, quem imaginaria correr na praia ou ir para o trabalho com sua coleção inteira de músicas no bolso, prontas para serem reproduzidas facilmente, a qualquer momento? Que o iPod foi revolucionário é um fato incontestável, mas, com o passar do tempo, melhorias e adaptações são necessárias, e com isso o aparelho foi sendo modificado: versões temáticas limitadas, modelos menores e até com tela multi-touch, todos diluindo cada vez mais a essência do primeiro iPod.

Publicidade

Acho que não era esse o destino que a Apple desejava, que os anos levassem seu “xodó”, que seu primeiro MP3 player tivesse toda sua estrutura alterada e acabasse esquecida. Talvez por isso a gigante de Cupertino manteve até hoje o iPod classic, que faz jus ao nome e traz consigo boa parte da estrutura da primeira geração — como a emblemática Click Wheel.

iPods classic de lado

Mas mesmo com todo esse zelo, no final das contas, o jogo se inverteu e quem esqueceu o iPod classic foi a própria Apple: são quase 2.000 dias sem nenhuma atualização externa de hardware (1.280, se considerarmos upgrades em HDD) e 1.240 dias sem nenhuma atualização de software, o que nos faz pensar se a Apple estaria tão preocupada mesmo em nós não esquecermos do iPod “original”, já que ela mesma parece tê-lo esquecido. E enfim, depois de todo esse tempo, abandono ou grande atualização, o que os laboratórios de Cupertino reservam para nós e para o iPod classic?

Publicidade

A primeira grande hipótese, claro, é a descontinuação. Com a recém-chegada do opcional de 128GB para o iPad com tela Retina de quarta geração, é natural que imaginemos que isso se tornará uma opção padrão para toda a família iOS, matando enfim com a principal feature do iPod classic: o armazenamento como nenhum outro iPod, afinal, muitas pessoas ainda optam pelo modelo clássico por ele ser o único capaz de comportar 40.000 músicas [alguém aí tem isso em sua biblioteca?]. A partir do momento que o modelo touch também conte com essa opção de armazenamento (ou algo próximo disso), o classic teria ainda menos brilho.

Mesmo contrariando a maioria, eu ainda sou do grupo que acredita que veremos um iPod classic de segunda geração (ou iPod de sétima geração, se contarmos desde o primeiro), totalmente renovado e voltando a ter todo o charme que o “abandono” — por parte da Apple — levou. Acredito que uma das novidades da suposta próxima geração seja uma tela Retina, mesmo sem sensor multi-touch. Além disso, o HDD de 160GB seria substituído por um SSD de 128GB, o que permitiria um completo redesign — mantendo a essência — do produto: mais leve, mais fino e mais bonito. E por último, a atualização do conector, aderindo ao Lightning. Ao meu ver, essa seria a única maneira de manter o iPod classic, com uma grande repaginada.

Recentemente, o leitor Guilherme Schasiepen até nos trouxe mockups de como imagina que fosse esse iPod classic renovado. Uma das imagens, para recordação:

Conceito de iPods classic e touch

A melhor parte dessa teoria é que eles ainda poderiam manter o preço, que ainda é bem salgado — mas que, com tantas novidades, passaria a fazer jus aos US$250 (ou absurdos R$1.100 no Brasil).

Que a Apple ouça as nossas preces! 😉

Posts relacionados