Além de processadores para Macs, Intel poderá fabricar também chips utilizados em iGadgets

Intel

Hoje em dia, mesmo com todas os embates travados entre Apple e Samsung nos tribunais mundo afora, é a sul-coreana quem ainda fabrica alguns dos componentes mais importantes de iPads, iPhones e iPods touch como, por exemplo, os processadores da família “A” (A5, A5X, A6, A6X, etc.). Como sabemos, a Maçã luta para conseguir atender à demanda por seus produtos e não deve ser fácil arrumar parceiras grandes, competentes e com capacidade de produção como a da Samsung, para enfim poder abandonar a rival nessa área.

Aos poucos isso está acontecendo e, conforme falamos aqui no site, a Apple já trocou a concorrente por algumas outras fornecedoras. Contudo, no segmento de processadores, parece que a coisa é mais complicada. Existem rumores de que a TSMC, ou até mesmo a Intel substituirá a Samsung, e é exatamente sobre isso que vamos falar agora.

Intel

De acordo com a Reuters, uma das metas do futuro CEO da Intel é fechar um acordo com a Apple e as conversas para isso já estariam acontecendo. Não, isso não quer dizer que a Maçã abandonará a atual arquitetura ARM e utilizará a x86. A Intel “apenas” fabricaria os processadores da Apple como uma outra fornecedora qualquer — ou seja, a firma de Cupertino continuaria projetando seus próprios chips, como faz hoje.

Como disse, não deve ser fácil para a Apple trocar a Samsung por outra parceira. São milhões e milhões de iGadgets vendidos todos os anos e quem assumir esse papel tem que garantir 100% a entrega dos componentes, caso contrário, “no iPhone for you!” 😛

Se tem uma empresa com estrutura — e dinheiro para possíveis investimentos necessários — é a Intel. A produção de chips para terceiros já faz parte do dia-a-dia da empresa — ela recentemente fechou um acordo com a Altera exatamente para isso — e, com a baixa nas vendas de PCs, suas fábricas não estão operando a todo vapor. Um contrato desses com a Apple seria muito importante para dar um novo gás.

A parte negativa disso tudo, para a Intel, é que a oportunidade de negociar com a Apple a adoção de seus próprios chips (x86) em iGadgets diminui bastante — hoje, a arquitetura ARM ainda está bem à frente no que diz respeito a eficiência energética/poder de processamento em aparelhos móveis. Claro, ela poderia começar a produzir os chips ARM da Apple e, aos poucos, tentar convencê-la de que sua tecnologia é melhor, mas convenhamos que o momento para se fazer isso é agora, enquanto a Apple procura uma nova parceira para a produção de seus chips e está disposta a escutar o que os possíveis candidatos têm a oferecer.

A verdade é que a Intel está perdendo feio no segmento mobile e não há nada mostrando que isso vá mudar a curto/médio prazo. Produzir chips de terceiros pode não ser a melhor coisa do mundo para ela, mas produzir chips da maior fabricante de tablets do planeta e uma das maiores fabricantes de smartphones é algo completamente diferente. As cifras envolvidas em algo desse porte são enormes e, de quebra, um acordo desses “resolveria” os problemas de ambas.

[via The Verge]

Posts relacionados