Google trocará WebKit, atual motor de renderização do Chrome, pelo novo Blink; decisão poderá afetar Chrome para iGadgets [atualizado]

Logo Chromium

Logo ChromiumEm meados de fevereiro, o navegador Opera iniciou sua transição, abandonando o motor de renderização (engine) e Presto em prol do WebKit (o mesmo do Safari). Hoje foi a vez do Google anunciar seus planos.

A gigante de buscas informou que trocará o WebKit pelo Blink. A justificativa para isso é que como o Chromium (projeto de software livre criado pelo Google e com participação da comunidade para fundamentar as bases de design e desenvolvimento do navegador Chrome) usa uma arquitetura de multiprocessamento diferente de outros browsers baseados em WebKit e da suporte a múltiplas arquiteturas, a complexidade tanto do WebKit quanto do Chromium aumentou bastante. Isso diminuiu a velocidade da inovação e, por isso, o Google resolveu que irá migrar para o Blink, um novo motor de renderização de código aberto baseado no WebKit.

A notícia é importante por alguns motivos e, o primeiro, influencia o trabalho de desenvolvedores. Inicialmente, a mudança não deve trazer problemas para eles, já que o Blink será baseado no WebKit. Mas a ideia do Google é justamente alterar algumas coisas do projeto a longo prazo — afinal, eles estão deixando o WebKit por achar que ele não é bom o suficiente. Ou seja, no futuro, sites criados/otimizados para o WebKit poderão não funcionar tão bem no Blink.

Outro ponto afeta o Chrome para iOS. Hoje, a Apple só aprova a entrada de navegadores na App Store os quais utilizam o motor WebKit. Mudando para o Blink, o browser do Google para o sistema operacional móvel da Maçã provavelmente não será mais aceito na loja. E agora, como fica? Só Google e Apple poderão responder.

Numa nota relacionada, a Mozilla e a Samsung anunciaram que estão colaborando para criar o Servo, próxima geração de motor de navegador da fundação. Tudo começou como um projeto de pesquisa em 2012, mas agora será levado adiante pelas duas empresas. Ele será escrito na linguagem Rust, a qual é relativamente nova e que também está sendo desenvolvido pela Mozilla. Obviamente, o anúncio mira o Android e a arquitetura ARM.

[via TechCrunch: 1, 2]

Atualização

A Opera informou que seguirá os passos do Google e adotará o Blink em vez do WebKit, como motor de renderização. Um porta-voz da empresa confirmou o fato ao The Next Web, dizendo ainda que, quando eles anunciaram a transição em fevereiro, se comprometeram com o Chromium. Se este está mudando, portanto, eles irão junto.

Posts relacionados

Comentários