Governo americano afirma que é “impossível” quebrar a criptografia do iMessage

Documento do DEA sobre a segurança do iMessage

O iMessage é mesmo uma das formas mais seguras de se comunicar hoje em dia, como a Apple já disse no passado. E quem está atestando isso é o próprio governo americano.

Publicidade

Documento do DEA sobre a segurança do iMessage


De acordo com um documento interno da Drug Enforcement Administration (algo como Gabinete de Combate às Drogas), divulgado pela CNET News, a criptografia usada no serviço de bate-papo da Apple tem frustrado as tentativas de agentes federais de espionar conversas de suspeitos. Ainda segundo o documento, que discute uma investigação criminal de fevereiro passado, é impossível interceptar as mensagens entre dois dispositivos Apple (via iMessage), mesmo com uma ordem judicial aprovada por um juiz federal.

iMessage - iPad mini e iPhone 5

O DEA diz ainda que as mensagens trocadas entre dois dispositivos da Apple não podem ser interceptadas, independentemente do prestador de serviços de telefonia celular. Porém, se as mensagens são trocadas entre um aparelho da Apple e outro dispositivo qualquer, a coisa muda (passa a ser uma SMS comum) e, às vezes, pode ser interceptada, dependendo de onde a interceptação é feita.

Não estamos aqui para discutir se o governo americano deve ou não invadir a privacidade alheia, baseada em aplicações de leis, para conseguir obter tais informações — essa discussão vai longe. Mas é bom saber que um dos serviços que mais utilizados em iGadgets hoje em dia tem uma ótima camada de segurança, ainda que sua política de privacidade se reserve ao direito de compartilhar as informações dos clientes em casos que envolvam o cumprimento da lei — assim como a maioria das empresas do setor, incluindo Google e Facebook.

Posts relacionados