Vendas de smartphones ultrapassam as de telefones comuns no mundo; nos EUA, muitos usuários de Android querem iPhones

Estudo da IDC sobre vendas de celulares no mundo - 1º trimestre

Duas pesquisas interessantes chamaram a nossa atenção nesta semana, uma da IDC e a outra do Yankee Group. Vamos a elas:

Publicidade

Vendas de smartphones superam as de telefones comuns

Muito se fala sobre smartphones ultrapassando telefones comuns (os chamados “feature phones”) em números de vendas. Isso já é uma realidade em alguns países da Europa e nos Estados Unidos. Mas quando todas (ou quase todas) as nações do mundo faziam parte do estudo, o número de telefones “burros” ainda era maior. Era.

Segundo a International Data Corporation, foram vendidos 418,6 milhões de celulares no mundo no primeiro trimestre de 2013 — 41,6% a mais se comparamos ao primeiro trimestre de 2012. Desses, 216,2 milhões foram de aparelhos inteligentes. Ou seja, os smartphones representaram 51,6% dos dispositivos vendidos, superando a barreira dos 50% pela primeira vez na história.

Estudo da IDC sobre vendas de celulares no mundo - 1º trimestre

A tabela acima mostra que a Samsung não está de brincadeira, vendendo praticamente o dobro do que a Nokia. Veja que o market share perdido pela finlandesa é praticamente o mesmo conquistado pela sul-coreana. Note também que a tabela engloba vendas de smartphones e telefones comuns. Como a Apple vende apenas iPhones (smartphones), ela aparece na terceira posição, bem longe das duas primeiras.

Publicidade

Isso comprova algo que falamos há bastante tempo: com excessão da Apple e da Samsung — podemos colocar também a LG nesse bolo, agora —, ninguém mais está faturando alto com o mercado mobile. Confira o estudo completo da IDC neste link.

Usuários de Android querem iPhones

Também é sabido que o Android é o sistema operacional móvel com a maior parcela de mercado no mundo. Todavia, nos EUA, a coisa está um pouco feia para o SO do Google, segundo o Yankee Group.

Estudo do Yankee Group sobre iOS vs. Android

Eles perguntaram para 16.000 pessoas, ao longo de 2012, qual aparelho os entrevistados tinham e qual pretendiam comprar nos próximos seis meses. O resultado foi impressionante: 91%(!) dos donos de iPhones pretendem permanecer na mesma plataforma e apenas 6% pretendem mudar para o Android; já no sistema do Google os números mudam respectivamente para 76% e 18%! Com isso, eles concluíram que o Android perderá consumidores para o iOS num ritmo bom o suficiente ao ponto de o market share do sistema da Apple ultrapassar o Android em 2015/2016.

Publicidade

·   ·   ·

É como eu sempre falo: não adianta ter aparelhos com telas de 78 polegadas, 28 núcleos, 16GB de RAM, 21 sensores, entre outras coisas. Claro, isso faz um enorme barulho na mídia e sem dúvidas tem muita, muita gente que adora. Mas, no final, o que conta mesmo é ter um aparelho muito bom — o que qualquer fabricante competente hoje em dia consegue fazer —, equipado com um sistema elegante, estável, fluido, intuitivo, protegido contra malwares, com ótimas opções de aplicativos, com um serviço de sincronização e armazenamento na nuvem (que pode melhorar), entre outras características positivas.

Publicidade

Concluindo: o que importa é a experiência. E isso só quem tem hoje é a Apple, por mais que a concorrência tenha avançado. A prova cabal está aí, na pesquisa do Yankee Group.

[via AllThingsD]

Posts relacionados