A polêmica envolvendo o consumo de bateria e o serviço de localização do Google Now para iOS

Ícone - Pesquisa Google

Nesta semana, o Google liberou uma atualização para o aplicativo Pesquisa Google, a qual incorporou o Google Now — nós inclusive fizemos um vídeo mostrando como ele funciona. Na ocasião, o Rafael escreveu:

Publicidade

A ideia do Google é oferecer “as informações certas no momento certo”, como condições de clima e tráfego antes de você começar o dia, além de atualizações de seus times esportivos favoritos e as últimas notícias, na hora em que elas acontecem.

Só que, para o Google saber disso tudo, na hora certa, o aplicativo *precisa* estar conectado quase que o tempo todo, mandando informações em plano de fundo para a gigante de buscas que, por sua vez, cria os Cards de acordo com os acontecimentos da nossa rotina. Por isso, a setinha do GPS (localização) fica 100% do tempo ativada. O próprio Google explica isso dentro do app, acessando o ícone de engrenagem e indo em » Privacidade » Relatório localiz. – Saiba mais.

Privacidade (localização) no Google Now

O texto da imagem acima diz:

Serviços de localização

As configurações “Serviços de localização” determinam se este aplicativo pode usar seu local atual. Quando os Serviços de localização estão ativados para o aplicativo Pesquisa Google, o aplicativo pode usar sua localização atual para oferecer informações mais relevantes, como, por exemplo, restaurantes próximos ou informações de tráfego.

Observação: você pode ver o ícone dos Serviço de localização na barra de status após começar a usar o Google Now. Ele aparece porque a Pesquisa do Google às vezes informa sua localização, mesmo que você não esteja usando ativamente o aplicativo. O Google Now usa esses relatórios para fornecer alertas de tráfego e outras atualizações. Além dos Serviços de localização, o Google Now usa os relatórios de localização para obter informações precisas de local. Como os Relatórios de localização foram otimizados para usar o GPS com a menor frequência possível, o impacto na duração da bateria deve ser o mínimo.

Privacidade (localização) no Google Now

Apesar de o Google afirmar que o impacto na bateria é mínimo, usuários estão reclamando e optando entre duas alternativas: desligar o recurso Relatório de localização (Ajustes » Privacidade » Relatórios de localização) — o que ainda deixa o Google Now funcionando parcialmente; ou desligar o Google Now em si (Ajustes » Google Now), “matando o mal” pela raiz.

Publicidade

Só que a reclamação ganhou uma proporção muito grande e o Google acabou se pronunciando através do site Lifehacker:

Os relatórios de que o Google Now drena a bateria estão incorretos. Entendemos a preocupação das pessoas em ver o ícone do Serviços de localização ativado enquanto usam o Google Now. Muitos aplicativos que mantêm o ícone ativado realmente drenam a bateria do telefone, porque eles exigem uma localização muito precisa. (Por exemplo, um aplicativo de navegação o qual tem que executar o GPS o tempo todo para evitar que você erre a rua.) O Google Now foi construído de forma muito diferente: ele usa torres de celular e pontos de acesso Wi-Fi para ter um impacto muito menor na bateria.

Nós testamos extensivamente o Google Now no iOS durante meses e não vimos relatos de impacto significativo na bateria — nós incentivamos você a experimentá-lo no aplicativo Pesquisa Google por alguns dias e esperamos que você não veja um impacto significativo em sua bateria. Se você tiver algum problema, por favor, diga-nos (basta tocar em Feedback, nas configurações do aplicativo). Nós levamos o feedback de clientes muito a sério.

Além da discussão da bateria — que é válida —, a questão do ícone também me chama atenção. Tudo bem, o app precisa saber a localização do usuário durante boa parte do dia, mas isso não acontece o todo momento. O próprio Google afirma isso quando diz que “[o ícone] aparece porque a Pesquisa do Google às vezes informa sua localização”. Às vezes. Mesmo que sejam muitas, não é toda hora, como no caso de um lembrete configurado para aparecer assim que você deixar ou chegar a um determinado local. Nesse caso, assim como no de um app de navegação, o recurso de fato envia dados da localização do usuário o tempo todo. É por isso que, no caso do Google Now, *não* considero esse ícone ativado 24 horas por dia como algo normal.

Publicidade

Ele poderia facilmente aparecer e sumir apenas nos momentos em que a localização fosse enviada, o que seria ótimo para o Google e para o usuário. Para o Google, pois esse ícone ativado 24 horas por dia dá a impressão de que a empresa está nos rastreando o tempo todo — o que afetaria, sim, a bateria, mesmo nesse esquema de redes de celular e Wi-Fi; para o usuário porque agora, com o ícone ativado a todo momento, não sabemos mais quando outro app está solicitando eventualmente a nossa localização.

Acompanharemos o desenrolar dessa história.

[via The Loop]

Posts relacionados