↪ Antes de sabatina com senadores, Apple fala sobre reforma tributária e impostos americanos [atualizado]

Bolo de dinheiro

Bolo de dinheiro

Amanhã, 21 de maio, Tim Cook, Peter Oppenheimer e Phillip A. Bullock (CEO, CFO e chefe das operações de impostos da Apple, respectivamente) viajarão a Washington para conversar com senadores a respeito do montante de dinheiro que a empresa tem fora dos Estados Unidos. Hoje, a Apple publicou um documento [PDF] de 17 páginas(!) o qual reforça tudo aquilo que falamos na semana passada, incluindo a ideia de uma reforma tributária, o fato de ela ser uma das empresas que mais paga impostos (US$6 bilhões em 2012) e que não utiliza nenhuma artimanha para deixar de pagá-los — ou seja, tudo o que faz está de acordo com a lei.

Atualização

Do comunicado para a imprensa de Carl Levin, senador americano de Michigan:

Uma investigação bipartidária feita pela Subcomissão Permanente de Investigações do Senado descobriu que a Apple usou uma complexa teia de entidades fora dos Estados Unidos — incluindo três subsidiárias as quais a empresa alega não serem residentes fiscais em nenhum país — a fim de evitar o pagamento de bilhões de dólares em impostos para os Estados Unidos.

“A Apple alega ser o maior contribuinte corporativo dos EUA, mas por tamanho e escala também está entre os que mais evitam impostos na América”, disse o senador John McCain.

A Apple se pronunciou, mas o Governo americano tratou de responder rapidamente. Aguardem, pois amanhã a coisa vai ferver! [The Loop]

Posts relacionados