Confirmado: Apple mudará mesmo a sua política de troca de iGadgets, inclusive no Brasil [atualizado]

Logo da Apple com bandeira do Brasil

Como pensar em iGadget e não lembrar do iPhone? Me lembro bem do lançamento da sua primeiríssima geração, ainda sob o comando do mestre Steve Jobs, e, em meio a uma ironia, dele dizendo que removeram os botões físicos e adicionaram uma deslumbrante tela sensível ao toque, até que, depois de mais alguns intermináveis segundos de euforia, fomos apresentados ao tão aguardado smartphone.

Mal sabiam (ou sabiam?) que aquela tela grandiosa que conquistou o público seria, de longe, o principal problema classificado como “mal uso” de seus aparelhos. Apesar de as gerações terem evoluído, os iPhones “emagrecido” e as suas telas terem obtido cada vez mais tecnologia e resistência, é difícil achar algum usuário de longa data que *nunca* tenha rachado uma delas.

Geralmente, a pior parte vem depois do “acidente”, ao chegar a uma assistência técnica — ou numa própria Apple Retail Store — e ser informado que não, eles *não* fazem reparos e que o máximo que podem fazer por você é oferecer um preço para trocar o aparelho por inteiro (mais ou menos o equivalente a um novo).

Mas anime-se: os dias ruins ficarão para trás. 😀

Logo após o lançamento do iPhone 5, quando a parte “removível” do aparelho virou a tela, surgiram pitacos de que seria possível fazer “reparos” em iGadgets de forma oficial e, é claro, que isso chegaria aos demais produtos. No entanto, só em meados deste mês que o rumor pipocou pra valer e hoje, poucos dias depois, o MacMagazine recebeu com exclusividade informações que confirmam *parte* desse rumor.

Logo da Apple com bandeira do BrasilA parte confirmada é bem direta. e está na foto abaixo — yes, we got photos! [Ver atualização no final do post.] A primeira é uma que não tem muita importância para nós, consumidores, mas que não deixa de ser interessante: as Assistências Técnicas Autorizadas (Apple Authorized Service Providers, ou AASPs) do Brasil são agora administradas pelo João Meneghel e, em seu aparente primeiro contato geral com seus subordinados, ele informa as novidades nas políticas da empresa.

Após sua apresentação, Meneghel comenta que todas as atualizações nas políticas serão também atualizadas no GSX — para quem não conhece, o GSX é uma rede mundial da Apple que conecta todos os prestadores de serviços, assistências, call centers e Retail Stores — e que em breve as assistências receberão manuais de treinamento atualizados.

E finalmente a parte que importa pra valer: a confirmação da alteração das políticas de iProducts. Para começar em iPads, que passarão a contar com suporte a troca do vidro. No iPhone os detalhes são escassos, porém animadores: Meneghel menciona que se trata de uma reforma radical, o que dá a entender que sim, além do vidro outros componentes poderão ser trocados por AASPs.

Informações independentes também obtidas pelo MacMagazine indicam que certas AASPs já estão inclusive investindo em ferramentas para reparos em iGadgets há um tempo, embora os serviços em si ainda não tenham sido iniciados.

O documento também declara que *todos* os iPhones deverão ser levados a assistências para trocas e reparos, e não devolvidos à operadora onde foram comprados. Isso vai de encontro a uma determinação recente do Ministério Público contra a Vivo, o que nos deixa com uma certa pulga atrás da orelha. Permitir que clientes levem iPhones a AASPs é ótimo, mas eles não devem (e não podem) ser impedidos de os encaminharem ao local original de compra.

Uma coisa que chamou bastante a minha atenção foi a data marcada para o envio dos novos formulários atualizados com as novas políticas da garantia: três dias após a WWDC 2013. E me pergunto: teria alguma razão efetiva para isso ou seria apenas uma mera coincidência?

Vale notar que a política de troca de Macs já é assim há um bom tempo. Eu mesmo, por exemplo, fui premiado com o “burn-in display” na tela Retina de meu MacBook Pro e eles trocaram apenas a tela, não o laptop todo. É claro, era legal ter esse “benefício”, mas para os que fazem ainda questão de ter, um outro rumor ainda não-confirmado é o da reformularização dos padrões do AppleCare, que passariam a ser por usuário e não por produto. Entre as novidades possíveis estaria também a “troca integral” do aparelho — essa sim pode ser uma segurada para o dia 10 de junho, mesmo que liberada apenas com um comunicado silencioso para a imprensa.

Em tempo, vale ressaltar ainda o fato de que, quando o rumor veio à tona nos últimos dias, era comentado não só uma mudança nas políticas de assistências mas na Apple em geral, que incluiria também as Retail Stores. Logo, com a confirmação de metade do rumor, não é difícil de imaginar que em breve mudanças também cheguem a elas — o que englobará, evidentemente, a primeira da América Latina.

Atualização

Sob pedidos, retiramos a foto original da carta deste post.

Posts relacionados