Como a Apple consegue manter tão bem seus segredos?

Camiseta Apple

A pergunta do título foi feita no Quora e, para a nossa surpresa, diversas pessoas as quais supostamente trabalharam na NeXT e na Apple passaram por lá e deixaram suas respostas. Por enquanto foram 27 respostas e, abaixo, destacamos algumas interessantes:

Camiseta Apple

Steve nos disse: “Dentro da NeXT, tudo está aberto. Fora da NeXT, ninguém fala nada.” No marvilhoso estilo Steve, ele acrescentou: “Isso continuará até o primeiro vazamento. Assim que provarem que não podem manter um segredo, voltaremos a ser como qualquer outra empresa.” Ninguém queria ser o responsável por quebrar isso.

Ken Rosen, sócio da Performance Works.

Eu não trabalho para a Apple, mas eu trabalho com pós-produção na indústria do entretenimento e, ainda que o desempenho da Apple em manter segredos possa parecer incomum para uma empresa de tecnologia, em comparação com um estúdio de cinema é bastante comum.

Jamie Hardt, designer de som.

A Apple mantém segredos tão bem porque os empregados sabem que o sigilo é importante. Vimos anúncios de produtos serem prejudicados quando sites de rumores sabiam de todas as surpresas (como o ano em que a TechTV transmitiu os lançamentos da Macworld e o show terminou com um “Bem, nada de novo — só anunciaram o que os sites de rumores disseram que iria acontecer”).

Robert Bowdidge, engenheiro de ferramentas para desenvolvimento.

Eu acho que tudo se resume a dois fatores básicos: cultura e estrutura.

Como qualquer organização que queira se manter [viva], a Apple desenvolveu uma cultura em que os empregados valorizam guardar segredos e temem as consequências de não se fazer isso.

[…] Mesmo dentro da empresa a cultura se manifesta de maneiras interessantes. Se você tem amigos em outros grupos, eles nunca perguntarão no que você está trabalhando.

Chris Connors, designer chefe de interação – Keynote ’09, Keynote Remote, Numbers (iOS) e iWork.com.

Lembro-me de ter um protótipo do PowerBook 100, no outono de 1991 (um mês ou dois antes do lançamento). Foi uma grande coisa, porque a linha PowerBook seria a primeira dos laptops da Apple. Eu me convenci de que precisava testar a experiência de um usuário no mundo real, em um café, então eu peguei o PowerBook e fui ao Caffe Dante (em Greenwich Village) e sentei num lugar na parte de trás, contra a parede. Eu era capaz de assistir a todos ao meu redor e, se alguém demonstrasse interesse, eu poderia juntar tudo imediatamente. Mas, como esperado, ninguém percebeu, e eu não fui perturbado. É importante notar que a Apple tinha uma pequena fração do mindshare que tem hoje em dia e não havia blogs ou câmeras de telefone celular nesses dias…

Não se poderia sonhar em fazer algo parecido no ambiente de segurança atual.

Anônimo.

Como um empregado da Apple diretamente envolvido no desenvolvimento de produtos, a cultura de segredo da empresa é algo que eu acho ser um sucesso por duas razões: 1. o desejo de encantar e surpreender nossos usuários; e 2. o desejo de não decepcionar nossos colegas de trabalho e a cultura interna de sigilo.

Anônimo.

Obviamente, muitas pessoas questionaram o poder de segredo da Apple, já que recentes iProducts como o iPhone 4, que foi deixado num bar, e o iPhone 5, o qual conhecemos bem antes do lançamento. No caso do iPhone 4 a culpa foi mesmo da Apple, mas no caso do atual smartphone, mais uma vez entra aquele velho discurso nosso: quando as peças saem de Cupertino e vão para as mãos de parceiras chinesas, o controle se perde completamente.

Para terminar, uma das histórias mais bacanas encontradas na discussão:

Os vazamentos sempre vêm de terceiros. Eu estava editando a MacUser (UK) em 1998 quando surgiram rumores de que a Apple estava trabalhando num novo Mac. Por uma série de acasos, nós nos tornamos a primeira revista a imprimir o que que acabou sendo uma descrição bastante precisa da máquina meses antes do lançamento do iMac. Conseguimos os detalhes com alguém que trabalhava em um dos locais onde a Apple tinha testado uma das unidades.

Provavelmente agora é seguro mencionar onde era essa lugar. Foi o Pentágono. Em comparação com verdadeiros segredos que eles mantinham, quando se tratava de algum PC de plástico que tinham pedido para manter em segredo, suspeito que ninguém deu a mínima.

Adam Banks, jornalista de tecnologia, designer e editor-chefe da revista MacUser.

Nem o Governo dos Estados Unidos ajuda a Apple, aí complica! 😛

Obviamente trouxemos para este post apenas algumas das muitas respostas que rolaram lá na discussão do Quora. Se você se interessa pelo assunto, vale a pena visitar o link original [em inglês]. 😉

[via Business Insider]

Posts relacionados