Apple e outras empresas querem que governo americano seja mais transparente com relação à requisição de informações

Logo - NSA

Recentemente, depois do caso envolvendo o vazamento de informações secretas do governo americano (que monitora[va?] servidores de várias gigantes da internet), diversas empresas correram para explicar que elas não faziam parte daquilo. Bote nesse bolo Apple, Google, Microsoft, Facebook e muitas outras acusadas de cooperar com o governo, passando informações pessoais de usuários para a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (National Security Agency, ou NSA).

Logo - NSA

Falando especificamente da Apple, ela explicou um pouco disso tudo (sua relação com governo americano e a questão envolvendo o compartilhamento de informações pessoais) através de um comunicado em seu site. Contudo, o AllThingsD (braço de tecnologia do Wall Street Journal) informou que 63 empresas (incluindo a Maçã e outras gigantes), investidores, organizações sem fins lucrativos e organizações comerciais solicitarão ao governo americano mais transparência com relação a esse assunto.

Através de uma carta a qual será publicada hoje, tanto o presidente americano Barack Obama quanto os líderes do congresso serão cobrados para permitir que empresas revelem essas requisições de informações relacionadas à segurança nacional de forma mais específica, informando o número de requisições do governo para informações de seus usuários, o número de indivíduos, contas e dispositivos envolvidos nessas informações e o número de solicitações que visam o conteúdo de comunicações, informações básicas de assinantes e/ou outras informações pessoais. Além disso, eles pedem que o governo também seja mais transparente nesse ponto, liberando os mesmos relatórios de solicitações para o público.

Se isso vai acontecer e se vai tornar essa prática mais transparente, não sabemos. Mas mostra que as empresas estão de olho na questão, muito provavelmente devido à insatisfação de usuários, que não gostaram nem um pouco de saber que seus dados pessoais podem estar sendo investigados de perto pelo Tio Sam.

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários