A padronização de iPads, iPhones e iPods touch

Comparativo de iPhones

por Danniel Rizzo

Publicidade

Em 2012/2013 vimos a Apple dar uma renovada na sua linha de iPads, iPhones e iPods touch — e nos acessórios que acompanham alguns desses gadgets —, trazendo telas de 4 polegadas, conector Lightning (bem menor e mais prático que o antigo, de 30 pinos), novos fones de ouvido EarPods, entre outras coisas.

O novo iPod touch de 16GB, por exemplo, pode ser chamado de “versão de entrada”, já que ele substituiu os antigos aparelhos de quarta geração, os quais até então faziam o papel de iPods touch “mais em conta”. É certo que todos esses lançamentos foram ótimos, mas também podem causar alguns pequenos problemas.

Comparativo de iPhones

Explico: depois desses lançamentos, a Apple passou a produzir telas de 3,5 e 4 polegadas, conectores de 30 pinos e Lightning, fones de ouvido antigos e novos, etc. Ou seja, a empresa hoje ainda precisa fabricar peças antigas para alguns de seus iGadgets. Não que isto cause confusão para ela, mas certamente não agrada muito ao público mais ligado em tecnologia, visto que é possível oferecer essas peças mais novas sem ter que aumentar o preço final dos produtos.

Publicidade

Tanto é que podemos observar a Apple trabalhando para padronizar isso tudo, como ficou claro no lançamento desse novo iPod touch de quinta geração com 16GB. Mesmo sendo o modelo de entrada, ele já vem com tela de 4 polegadas, fones de ouvido EarPods e conector Lightning. Com ele, a Apple elimina a necessidade de produzir os itens antigos para a quarta geração do iPod touch e ainda consegue oferece uma boa opção de entrada, com tecnologia de ponta.

Porém, essas peças continuam sendo necessárias em outros produtos, como em iPhones 4/4S e no bom e velho iPod classic. E é aí que podemos observar um ponto bem bacana. Recentemente surgiram muitos rumores sobre um “iPhone de baixo custo” (aka “iPhone 5C”). Caso isso se consolide, quais seriam os possíveis motivos que levariam a Apple a lançar este produto? Um deles com toda certeza seria padronização.

Conceito de "iPhone de baixo custo"

Conceito de “iPhone de baixo custo”.

Publicidade

Este pode ser um bom momento para lançar um iPhone assim, visto que serviria para atualizar toda a linha iPhone com as últimas novidades lançadas, sem precisar aumentar os preços. Claro que o futuro iPhone topo-de-linha (equivalente ao iPhone 5 hoje) manteria alguns diferenciais, mas o “iPhone 5C” continuaria sendo um aparelho “atualizado”, já que poderia receber upgrades anualmente — diferentemente do que acontece hoje, já que as antigas gerações de iPhones continuam à venda com os mesmíssimos componentes.

A verdade é que a Apple já mantém esse esquema há bastante tempo com outros produtos (Mac mini, MacBook Air, iPod shuffle, iPod nano, etc.). Apesar de cada um deles ter uma característica relevante, diferenciada — que tem um apelo para determinados públicos —, podem ser considerados produtos de entrada.

Publicidade

A Maçã sempre ofereceu produtos diferenciados numa mesma linha, com características e preços diferentes. É natural que chegue a vez de acontecer isso com o iPhone. O intuito de manter gerações antigas como modelos de entrada pode ter sido apenas uma estratégia temporária, para consolidar os novos produtos que chegavam ao mercado. Mas depois de tanto tempo (e de sucesso com a estratégia), esses produtos definitivamente já se consolidaram e podemos estar num momento perfeito para que o iPhone receba o mesmo tratamento de outros iProducts: a criação de uma linha, a qual é renovada anualmente.

iPod classic

Caso isso aconteça, toda a linha de iGadgets virá com as novas peças/acessórios criados pela empresa — com exceção do iPod classic, que ainda continua sendo um “xodó” para a firma de Cupertino. Resta saber se ela matará o aparelho de vez neste ano ou se planeja um pequeno upgrade justamente trocando o antigo conector e fones de ouvido pelos novos.

Posts relacionados