iPad mini dourado e com Touch ID pode ser lindo, mas dificilmente chegará neste ano

Render de iPad mini dourado com Touch ID

Nos últimos tempos, boa parte dos rumores e supostos “vazamentos” de produtos da Apple têm se mostrado quentes, o que fez com o que muita gente começasse a acreditar que qualquer coisa que apareça por agora é verdade. Obviamente, não é bem assim.

Pra começo de história, ao menos aqui no MacMagazine vocês *não* veem todo e qualquer rumor/vazamento que pinta por aí. Somos bastante cautelosos na seleção da nossa pauta, o que não quer dizer que não tenhamos publicados coisas que depois se provaram falsas. Ainda hoje cedo, só pra citar um exemplo, atualizamos este post aqui indicando que supostas Smart Covers para iPads de quinta geração as quais surgiram ontem têm tudo para serem falsas.

Nós continuaremos atuando dessa forma, mas agora com atenção redobrada — afinal, essa onda de “confirmações” estimulou alguns por aí a aproveitarem para “testar” a mídia e os blogs a fim de ver quanto algo totalmente falso consegue se espalhar pelo mundo.

Render de iPad mini dourado com Touch ID

As imagens que ilustram este post, divulgadas [Google Tradutor] pelo site francês Nowhere Else, mostram o que seria um iPad mini de segunda geração na cor dourada, já com um sensor Touch ID incorporado a ele.

A primeira coisa a se notar é a “qualidade” das fotos. Elas são tão boas justamente porque *não* são fotos, e sim renders 3D muito bem produzidos e com aspecto realista.

Render de iPad mini dourado com Touch ID

Independentemente de não estarmos de frente com mais um desses “vazamentos” quentes que costumam surgir na Ásia, analisando friamente o rumor não seria absurdo pensar em iPads [mini] seguindo o caminho do iPhone 5s e ganhando uma opção na cor dourada. Não acho que irá acontecer ainda, mas absurdo não é.

O que é *muito* improvável, sim, é vermos o sensor Touch ID já chegando a iPads neste ano. Que dirá a iPads mini.

A Apple tem tradição de incorporar novas tecnologias como esse leitor de impressões digitais a seus produtos carro-chefe/topos-de-linha, esperando que elas se maturem para depois começar a expandi-las para outras linhas. A maturação envolve três aspectos: 1. desenvolvimento do hardware, 2. desenvolvimento do software, e 3. barateamento de custos de produção.

Todos já sabemos o potencial do Touch ID e é bem óbvio que daqui a alguns anos ele estará, sim, em iPads — bem como em iPods e até em Macs, quem sabe. Só que, ao menos até 2014, esse componente tem tudo para continuar exclusivo do iPhone 5s — assim como aconteceu com a Siri, com o giroscópio, com telas Retina, com trackpads Multi-Touch de vidro e até com os próprios processadores da Intel em Macs.

Nem mesmo uma tela Retina é certeza para o iPad mini de segunda geração, embora seja muito esperada. Um chip A7[X] de 64 bits deverá chegar ao iPad de quinta geração (junto do coprocessador M7), mas o mini não daria um salto tão grande — do A5 atual, ele deverá passar para um A6[X] na minha opinião.

Mas há quem aposte em “milagre” — e não é qualquer um. De ontem para hoje, Sonny Dickson postou no seu Twitter [@SonnyDickson] que sim, o iPad mini de segunda geração virá com (quase) tudo o que a temos direito: dupla A7/M7, sensor Touch ID e as mesmas cores do iPhone 5s — ele não cita nada sobre tela Retina, porém.

Dickson até postou no seu blog uma carcaça mostrando o novo mini na cor “cinza espacial”:

iPad mini de segunda geração na cor cinza espacial

iPad mini de segunda geração na cor cinza espacial

iPad mini de segunda geração na cor cinza espacial

Eu, sinceramente, prefiro ficar com expectativas mais “contidas”. Tudo isso deverá ser confirmado — ou não — num evento especial a ser realizado em outubro, talvez no próximo dia 15.

[dica do Leonardo Copello]

Posts relacionados