Intel Iris melhora em até 65% a performance gráfica dos novos MacBooks Pro com tela Retina

MacBook Pro com tela Retina (fim de 2013) aberto

Nesta semana, além de novos iPads, a Apple lançou também os aguardados MacBooks Pro com tela Retina equipados com processadores “Haswell”, da Intel.

Publicidade

MacBook Pro com tela Retina (fim de 2013) aberto

Uma boa novidade desses chips de quarta geração é que eles trazem gráficos bem mais parrudos, capazes de melhorar bem o desempenho das máquinas — afinal, apenas o modelo topo-de-linha (15 polegadas) conta com uma segunda placa gráfica (uma NVIDIA GeForce GT 750M com 2GB de memória).

A Macworld testou algumas dessas unidades e os resultados são animadores. Antes, porém, vale um aviso: a ferramenta de benchmark deles (Speedmark) está sendo atualizada para a nona versão, a fim de tirar proveito do OS X Mavericks. Por isso, os resultados desse estudo foram baseados em testes individuais com 12 aplicativos e não algo “global”.

Publicidade

Recado dado, vamos aos resultados:

Benchmark dos novos MacBooks Pro com tela Retina


Benchmark dos novos MacBooks Pro com tela Retina

Em comparação com os gráficos HD 4000, os quais equipam MacBooks Pro Retina lançados em meados de 2012/início de 2013, os gráficos Iris conseguiram alcançar taxas de quadros 45-50% melhores nos testes Cinebench e Unigine Valley Benchmark. No Unigen Heaven, os ganhos foram de até 65% na taxa de frames!

Benchmark dos novos MacBooks Pro com tela Retina

Já no MathematicaMark 9, as novas máquinas tiveram um desempenho 8% melhor; no teste de CPU (Cinebench) o resultado superou os antigos MacBooks Pro Retina com processadores “Ive Bridge” em 5%. Utilizando o app HandBrake (conversor de vídeos) como comparativo, as novas máquinas foram 5% mais rápidas (MathematicaMark 9); curiosamente, no teste de CPU (Cinebench), elas foram pior (1%) — quem sabe por conta das otimizações do próprio HandBrake.

Benchmark dos novos MacBooks Pro com tela Retina

E os novos SSDs PCIe, será que são bem mais rápidos mesmo como a Apple promete? Segundo a Macworld, os ganhos são de aproximadamente 33% no simples teste de transferir pastas e arquivos pesados (6GB) de um lado para o outro. Isso no modelo de 256GB, já que curiosamente o de 128GB não conseguiu um resultado acima das máquinas de meados de 2012/começo de 2013. Pelo contrário, em testes de compressão/descompressão de arquivos, a antiga geração se saiu até melhor — vai entender…

Publicidade

Independentemente de alguns números iguais/piores, no geral, podemos considerar que a Apple fez um bom upgrade.


Miniatura de MacBooks Pro com tela Retina MacBook Pro com tela Retina

Preço: a partir de R$ 5.999,00 (ou 12x sem juros de R$ 499,92)
Tamanhos: 13 e 15 polegadas
Geração atual: fim de 2013

Botão - Comprar

Posts relacionados