Nova polêmica: usuários reclamam da falta de recursos nos novos Pages, Numbers e Keynote

Não é a primeira vez e não será a última que uma atualização de software da Apple gera polêmica. Mas a verdade é que isso tem acontecido de uma forma mais intensa nos últimos anos. Primeiro, com o iMovie ’08 e, depois, com o Final Cut Pro X.

MacBook Pro com tela Retina rodando Final Cut Pro X

Em ambos os casos a Apple parou, analisou os antigos aplicativos, repensou todo o projeto e decidiu criar um novo, do zero. Quando isso acontece, inevitavelmente antigos recursos, interações e visões de como uma determinada coisa deve acontecer mudam — ou são colocadas de lado —, dando lugar a uma nova interpretação que, com o tempo, se desenvolverá e muito provavelmente atingirá um nível satisfatório novamente.

Vejamos o FCPX, por exemplo. No começo, assim que ele foi lançado (em junho de 2011), houve muita reclamação. Agora, pouco mais de dois anos depois, diversos recursos deixados de lado no lançamento já estão de volta, adequados à nova estrutura de edição de vídeos sugerida pela empresa.

Fazendo um paralelo rápido com o mundo real, é como se você olhasse para o seu quarto e entendesse que, do jeito que está, a dinâmica não funciona mais. Aí você vai e tira tudo, deixando ele totalmente vazio. Aos poucos, vai colocando de volta os móveis que você considera mais importantes — mudando muita coisa de lugar e deixando outras tantas do lado de fora. Com o passar dos dias, mais e mais coisas vão voltando para o quarto, até que você finalmente olha e se sente satisfeito com o novo posicionamento da poltrona (que agora está perto da luminária), do puff (que antes estava jogado num canto e agora está no pé da poltrona), da cama (que agora não está mais de lado e sim de frente para a TV), entre outras coisas. Só que, para que tudo ficasse assim, inevitavelmente algumas coisas tiveram que ser deixadas de lado.

Com os novos Pages, Numbers e Keynote não foi diferente. Muitos usuários estão reclamando em vários tópicos do fórum de discussões da Apple (Apple Support Communities) que os apps da nova suíte iWork perderam recursos de edição considerados importantes, que a Apple deu um passo para trás, que a empresa simplesmente pegou os “limitados” apps para iOS e os relançou para OS X, entre outras muitas coisas.

iWork (Pages) para iOS e OS X

Sim, é verdade. A Apple deu um passo para trás. Ela retirou vários recursos dos novos aplicativos para OS X propositadamente. A explicação para isso é simples.

Antes da chegada do iPhone e do iPad, a Apple só precisava se preocupar com seus apps em uma única plataforma: OS X. Hoje, a coisa mudou bastante. Além do OS X, temos o iOS. Hoje, para a empresa, é mais importante que você comece a editar um arquivo no seu Mac e possa, sem nenhuma dificuldade, terminar essa edição no iPad/iPhone/iPod touch — ou até em um computador qualquer (rodando inclusive o Windows), através do iWork para iCloud, acessível pelo site iCloud.com. Essa é a prioridade da Apple.

Por mais que o iOS seja uma variação do OS X e utilize as mesmas bases fundamentais de desenvolvimento, ele ainda não conta com todas as possibilidades encontradas no sistema operacional desktop da Apple. A empresa poderia muito bem ter mantido todos os recursos que cortou do Pages, do Numbers e do Keynote, mas isso traria uma outra enorme dor de cabeça para usuários, já que não seria mais trabalhar num mesmo arquivo em plataformas diferentes.

Todos esses novos aplicativos estão sendo oferecidos de graça pela Apple para quem comprou um Mac a partir de 1º de outubro ou um iGadget a partir de 1º de setembro. Falando especificamente dos aplicativos para OS X, a Apple manteve as antigas versões do Pages, do Numbers e do Keynote instaladas na máquina de usuários que fizeram a atualização justamente por pensar que algumas pessoas podem querer ter acesso a esses recursos que foram retirados dos novos aplicativos. Quem optar por utilizar as antigas versões, porém, precisa saber que esses arquivos deverão ser trabalhado apenas no Mac, nesses aplicativos antigos — nada de compatibilidade com iOS e web.

Suíte iWork em todos os dispositivos

A Apple não é maluca, apenas está disposta a fazer um sacrifício a curto prazo para que possa criar uma fundação, uma base igual para todas as plataformas nas quais o iWork é oferecido. Não é fácil tomar uma decisão dessas e tenho certeza de que, se a Apple tivesse optado por manter os recursos — sacrificando a compatibilidade —, teríamos tantas ou mais pessoas reclamando. Pode demorar (o que será penoso para usuários profissionais que necessitam desses recursos), mas não tenho dúvidas de que, em algum momento, essas importantes funções serão trazidas de volta.

iOS


Ícone do app Pages

Pages

de Apple

Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 10.0 (526 MB)
Requer o iOS 12.0 ou superior

Ícone do app Numbers

Numbers

de Apple

Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 10.0 (511.6 MB)
Requer o iOS 12.0 ou superior

Ícone do app Keynote

Keynote

de Apple

Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple Watches
Versão 10.0 (612.3 MB)
Requer o iOS 12.0 ou superior

OS X


Ícone do app Pages

Pages

de Apple

Compatível com Macs
Versão 10.0 (286.4 MB)
Requer o macOS 10.14 ou superior

Ícone do app Numbers

Numbers

de Apple

Compatível com Macs
Versão 10.0 (211.6 MB)
Requer o macOS 10.14 ou superior

Ícone do app Keynote

Keynote

de Apple

Compatível com Macs
Versão 10.0 (413.6 MB)
Requer o macOS 10.14 ou superior

Posts relacionados