Empresa estima que o custo de produção do iPad Air é menor que o de gerações passadas

iPad Air desmontado pela IHS

O roteiro de um lançamento da Apple não muda: 1. rumores; 2. convite para a imprensa; 3. evento; 4. primeiras impressões; 5. reviews; 6. início das vendas; 7. desmontagem da iFixit; 8. testes de resistência; 9. estimativa de custo da IHS. Os novos iPhones seguiram esse roteiro direitinho, e o iPad Air está indo pelo mesmo caminho.

iPad Air desmontado pela IHS

Segundo a IHS, o novo tablet da Apple tem um custo de produção que varia entre US$274 e US$361, dependendo do modelo. Analisando o preço final do produto (US$500 para o modelo Wi-Fi de 16GB; US$930 para o Wi-Fi + Cellular de 128GB), percebemos que a margem de lucro da Apple com o iPad Air é abaixo da de iPhones — ainda que estejamos falando de ótimos números (45% a 61% de markup).

Se compararmos a estimativa de custo do iPad Air Wi-Fi de 16GB com a do iPad de terceira geração (o primeiro com tela Retina), vemos que a Maçã fez mágica: US$274,00 contra US$316,05.

A grande mudança do Air é, sem dúvida, o seu peso. E algo que cooperou bastante para isso foi o novo display utilizado pela Apple. Segundo a IHS, ele é mais fino e tem menos camadas do que os modelos anteriores — seu custo, porém, aumentou um pouco, passando de US$127 para US$133 (US$90 da tela e US$43 dos componentes touchscreen). Esse novo display, fabricado pela LG Display e pela Samsung, mede 1,8mm contra 2,23mm (antigo) — tudo isso graças aos novos processos de fabricação que eliminaram uma camada de vidro. Por conta dessas mudanças, não são mais necessários 84 LEDs para iluminar a tela; agora temos “apenas” 36 LEDs fazendo esse papel, o que obviamente coopera bastante para diminuir o peso e o consumo de energia.

Tirando o A7 — que continua sendo fabricado pela Samsung e, de acordo com a IHS, custa US$18 para a Apple (US$5 a menos que o processador A5!) —, os outros componentes são bem parecidos com os encontrados no iPad de terceira geração, lançado no começo de 2012. É natural então que os custos desses materiais caiam ao longo dos anos, permitindo à Apple fazer essa mágica com o custo do iPad Air.

Lembrando que esse custo de produção não leva em consideração diversos pontos importantes e que também fazem parte da conta, como embalagem, transporte, marketing, pesquisa e desenvolvimento, entre outras muitas coisas.

[via AllThingsD]

Posts relacionados