Apple volta a ter uma pessoa monitorando suas atividades no mercado de ebooks

Balança (justiça)

No final de janeiro passado a Apple conseguiu derrubar temporariamente o monitoramento de suas atividades no mercado de ebooks, algo que estava em prática desde que ela perdeu o processo — contra o Departamento de Justiça dos Estados Unidos — no qual foi considerada culpada por manipular preços de livros digitais.

Balança (justiça)

Justiça, via Shutterstock.

Ontem, o Tribunal de Apelações dos Estados Unidos retomou esse monitoramento, fazendo com que Michael Bromwich volte a ser uma sombra para a Maçã em tudo que envolve negócios em ebooks. Há, porém, limites para os poderes de Bromwich, como não poder investigar se empregados da Apple estão realmente cumprindo as leis de defesa de concorrência — se ele se depara com qualquer evidência de violações, tudo deve ser repassado à corte.

Enquanto isso, a empresa continua tentando eliminar essa vigilância permanente. Em maio uma nova audiência acontecerá, na qual será definido o montante que ela deverá pagar em danos — os valores podem chegar a até US$840 milhões de acordo com documentos do processo.

[via Reuters]

Posts relacionados