Apple revelou acordo confidencial com a Nokia, mesmo acusando a Samsung de vazar tais informações

Sala de um tribunal com martelo em cima da mesa

Um dos muitos episódios envolvendo Apple e Samsung no tribunal girou em torno dos termos de licenciamento entre a Maçã e a Nokia.

A Apple foi obrigada a compartilhar os termos do acordo com os advogados da Samsung. Na prática, o documento só poderia ser visto por advogados devido ao teor sigiloso das informações, mas Quinn Emanuel (advogado da Samsung) compartilhou o documento com executivos da sul-coreana — que supostamente utilizaram as informações como arma nas negociações de patentes da própria empresa com a Apple. Por conta disso, a firma de Cupertino pediu ao tribunal responsável pelo caso sanções contra a Samsung, argumentando violações graves de confidencialidade. O tribunal, porém, decidiu punir o advogado em vez da empresa.

Até aí tudo “normal”, certo? Pois Florian Mueller, do FOSS Patents, descobriu algo que podemos descrever como um enorme vacilo da Apple. A empresa simplesmente apresentou os termos de licenciamento com a Nokia — e outros — em uma súmula tribunal pública em outubro passado, deixando a informação acessível para qualquer pessoa. Os documentos só foram removidos recentemente, após quatro meses de disponibilidade.

Acusar uma empresa de vazar o documento e depois disponibilizar tudo publicamente não faz muito sentido, não é mesmo? Por conta disso, a Samsung agora está exigindo mais detalhes de como tudo aconteceu, acusando a Apple de ter revelado outras informações confidenciais (algumas sobre operações da Samsung). Uma audiência foi marcada para o dia 8 de abril e a sul-coreana já deixou claro que poderá buscar sanções contra a Apple.

[via AppleInsider]

Posts relacionados