Apple Brasil demite cerca de 175 consultores que promoviam a marca em revendedoras autorizadas

Crachá da Apple

Infelizmente, uma notícia triste.

De acordo com fontes do MacMagazine, a Apple Brasil — através de uma empresa de marketing terceirizada — concluirá até a próxima sexta-feira (21/3) a demissão de cerca de 175 consultores, que promoviam e vendiam produtos da Maçã em lojas como Fast Shop, Fnac, Saraiva, Walmart, Extra, entre outras. Tais consultores eram conhecidos como especialistas Apple e ajudavam bastante clientes nos pontos de venda. Pelo que soubemos, de um total de 220 apenas 45 continuarão trabalhando para a Maçã.

Crachá da AppleAs demissões pegaram todo mundo de surpresa, já que aparentemente não havia nenhum motivo ou algo que pudesse explicar essa reviravolta. A ordem teria partido da Apple e a(s) empresas(s) prestadora(s) de serviço(s) já iniciou(aram) as demissões. Alguns dos consultores trabalhavam para a Apple há mais de cinco anos.

Ainda segundo o MacMagazine apurou, São Paulo agora ficará com 20 consultores, sendo que os outros 25 serão distribuídos em outras regiões — ou seja, muito provavelmente algumas ficarão com déficit de consultores.

É difícil imaginar que essas demissões têm ligação com a chegada da primeira Apple Retail Store do Brasil. Não é novidade que, quando a Apple instala uma loja num país, muita coisa muda nos bastidores — histórias sobre a relação entre a empresa e revendedoras autorizadas terem “azedado” após a “chegada oficial” da Maçã já surgiram em alguns países. Porém, sendo o mais otimista possível, levará um bom tempo até que todas as regiões do país sejam cobertas por Apple Retail Stores.

Nós entramos em contato com uma empresa terceirizada que trabalha com a Apple Brasil, porém eles não estavam autorizados a comentar o assunto. Também contatamos a própria Apple Brasil a fim de obter um pronunciamento oficial e, caso ele seja dado, atualizaremos este artigo.

Posts relacionados

Comentários