Nike demite equipe da FuelBand, desiste do mercado de “gadgets vestíveis” e reforça rumores sobre o “iWatch” [atualizado]

Nike+ FuelBand SE

Muitas empresas estão tentando a sorte no segmento de wearable gadgets (aparelhos que podemos vestir). Apenas para citar algumas temos Nike, Jawbone, Fitbit, Sony, Samsung e por aí vai. Podemos dizer que a Nike era uma das que conseguiu se estabelecer nesse mercado com a sua pulseira FuelBand, lançada em 2012. Mas hoje, isso mudou.

Nike+ FuelBand SE

Segundo Nick Statt, da CNET, a empresa americana decidiu sair desse mercado, demitindo boa parte da equipe (55 de 70 pessoas) responsável pelo desenvolvimento da FuelBand.

As vendas da pulseira não serão interrompidas, mas o projeto de um novo modelo (mais fino), o qual seria lançado no fim desde ano, foi cancelado. A ideia da empresa é focar em software, abrindo APIs para que mais e mais aparelhos de outras empresas se conectem à plataforma Nike+.

Tim Cook (e sua FuelBand) na D11

Tim Cook e sua FuelBand na conferência D11.

Só que um pequeno detalhe muda tudo nessa história. Tim Cook, CEO da Apple, faz parte do conselho de administração da Nike. Quando os rumores do “iWatch” (suposto relógio/pulseira inteligente da Apple) surgiram, muitos questionaram exatamente como ficaria a relação de Cook com a Nike, afinal, a Apple lançaria um produto concorrente da FuelBand; uma situação muito parecida com a que vimos quando o Google lançou o Android e causou um tremendo mal estar com a Apple, que culminou na saída de Eric Schmidt (na época CEO do Google) do conselho da Maçã.

Analisando dessa forma, podemos dizer agora que o caminho da Apple está livre para o lançamento do “iWatch” (ou seja lá qual for o nome do produto). Interessante notar também o timing da saída da Nike desse mercado: apenas algumas semanas antes da WWDC 2014, evento no qual a Apple deverá apresentar o iOS 8.

Tudo indica que uma das novidades da oitava versão do sistema operacional móvel de iPads e iPhones/iPods touch será o Healthbook, app focado no monitoramento de atividades físicas/saúde de usuários.

Quem sabe também a WWDC não sirva de palco para a chegada do “iWatch”. E vou além: da mesma forma que a Apple estaria trabalhando com a Shazam para incorporar um sistema nativo de reconhecimento de músicas no iOS 8, não duvido nada que o “iWatch” seja um produto desenvolvido juntamente à Nike, ainda mais levando em conta a proximidade das empresas.

[via Daring Fireball]

Atualização · 19/04/2014 às 20:26

Eis a declaração oficial da empresa dada a James Temple (do Re/code):

A Nike+ FuelBand SE continua sendo uma importante parte do nosso negócio. Nós vamos continuar melhorando o app Nike+ FuelBand, vamos lançar novas cores METALUXE e vamos continuar vendendo/oferecendo suporte à Nike+ FuelBand.

A empresa também confirmou que demitiu parte da equipe responsável pela FuelBand, mas de acordo com ela trata-se apenas de uma “pequena” parte da equipe (sem mencionar números).

Só não está claro por quanto tempo a empresa continuará oferecendo a FuelBand no mercado — de acordo com uma fonte de Temple, das duas, uma: ou a Nike quer se livrar do estoque remanescente da pulseira ou ainda não se decidiu completamente sobre sua saída desse mercado.

Ainda de acordo com fontes, a decisão sobre a saída (ou não) do mercado tem sido debatida por meses dentro da empresa, muito por conta dos gastos elevados, dos desafios de produção e da incapacidade de trabalhar com margens de lucro adequadas. Para completar, a Nike não estaria conseguindo atrair engenheiros talentosos para seu time devido ao crescimento desse mercado — e, consequentemente, da concorrência.

Posts relacionados

Comentários