Agora é oficial: Apple confirma compra da Beats Electronics por US$3 bilhões [atualizado 6x]

Beats adquirida pela Apple

Depois de muita especulação e discussões, a Apple acaba de oficializar a compra da Beats Electronics — e, consequentemente, do serviço de streaming Beats Music — por US$3 bilhões. O valor é cerca de US$200 milhões menor do que o anteriormente divulgado, mas trata-se do maior (com bastante folga) na história da Maçã.

Beats adquirida pela Apple

Dos US$3 bilhões, US$2,6 bilhões serão pagos em dinheiro e os US$400 milhões restantes em ações. Como parte do acordo, e também conforme esperado, os cofundadores da Beats — Jimmy Iovine e Dr. Dre — entrarão para o time de executivos da Apple, em cargos que ainda serão anunciados. Também está indo para Cupertino o CEO do Beats Music, Ian Rogers.

Declaração de Tim Cook, CEO da Apple:

Música é uma parte tão importante na vida de todos nós e tem um lugar especial dentro dos nossos corações na Apple. É por isso que continuamos investindo em música e estamos unindo essas equipes extraordinárias para que possamos continuar a criar os produtos e serviços musicais mais inovadores no mundo.

A de Eddy Cue, vice-presidente sênior de softwares e serviços de internet da Apple:

Música é uma parte tão importante do DNA da Apple e sempre será. A adição da Beats irá tornar a nossa linha musical ainda melhor, de streaming gratuito com o iTunes Radio ao serviço de assinatura de primeira linha da Beats, além de, é claro, trazer música para a iTunes Store que consumidores amam há anos.

Jimmy Iovine também falou:

Eu sempre soube, no meu coração, que a Beats pertencia à Apple. A ideia, quando criamos a companhia, foi inspirada na habilidade insuperável da Apple de unir cultura e tecnologia. O profundo comprometimento da Apple a fãs, artistas, compositores e à indústria da música é algo especial.

Executivos da Apple e da Beats

Da esquerda para a direita: Jimmy Iovine, Tim Cook, Dr. Dre e Eddy Cue.

A aquisição está, é claro, sujeita a aprovações regulamentares. Todo o processo deverá ser concluído até o quarto trimestre fiscal da Apple, ou seja, até o final de setembro.

A Apple ainda não detalhou o que fará com toda a linha de produtos da Beats, que inclui também fones de ouvido, alto-falantes e softwares de áudio.

Atualização · 28/05/2014 às 18:10

Praticamente junto ao anúncio, o app Beats Music — indisponível no Brasil, assim como o serviço como um todo — foi atualizado com uma redução no preço da sua assinatura anual (de US$120 para US$100) e aumentando o período trial gratuito de 7 para 14 dias.


Desculpe, app não encontrado.

[via 9to5Mac]

Atualização II · 28/05/2014 às 18:31

Tim Cook enviou uma carta aos empregados da Apple falando sobre a grande novidade. Confira em tradução literal nossa, a seguir:

Equipe,

Nesta tarde nós anunciamos que a Apple está adquirindo o Beats Music e a Beats Electronics, dois negócios de rápido crescimento que complementam a nossa linha de produtos e ajudarão a estender o ecossistema Apple no futuro. Juntar as nossas empresas pavimenta o caminho para desenvolvimentos incríveis que nossos clientes irão amar.

Música é uma parte importante das nossas vidas e da nossa cultura. Música tem o poder de nos inspirar, nos confortar e fazer as nossas emoções aflorarem. Ela reúne pessoas e transcende os limites de idiomas falados.

A história da Apple em música começou vendendo Macs para músicos. Isso continua importante para nós hoje, mas nós também levamos música a centenas de milhões de consumidores com o iTunes, que está à frente da revolução digital da música. A música tem um lugar especial em nossos corações na Apple, e nós sabemos que podemos fazer uma contribuição ainda maior a algo que é tão importante à nossa sociedade. É por isso que continuamos investindo em música e porque estamos unindo essas equipes extraordinárias — para que continuemos criando os produtos e serviços musicais mais inovadores do mundo.

Os cofundadores da Beats e pioneiros na indústria da música, Jimmy Iovine e Dr. Dre, entrarão para a Apple junto de suas equipes de empregados. O Jimmy tem estado na ponta da inovação na indústria da música por décadas, inclusive como um parceiro-chave para a Apple no lançamento da iTunes Music Store há mais de dez anos. Ele produziu ou colaborou com vários dos mais populares artistas na história, e tem sido um contribuinte importante para o sucesso da iTunes Store.

O Beats Music foi construído com respeito profundo para ambos artistas e fãs. Nós achamos que é o primeiro serviço de assinatura que acertou em cheio. Ambas Apple e Beats acreditam que um ótimo serviço de música requer uma forte equipe editorial e de curadoria, e nós continuaremos expandindo o que fazemos nessas áreas. A adição da Beats irá tornar nossa incrível linha iTunes ainda melhor, estendendo a conexão emocional que nossos clientes têm com música.

O time do Beats Music irá responder ao Eddy [Cue]. Esses times irão passar a se conhecer melhor nas próximas semanas, e estamos muito empolgados com as possibilidades para o futuro.

A Beats Electronics se tornou a marca preferida para fones de ouvido e alto-falantes em ambos os mundos da música e dos esportes, apenas cinco anos após o seu lançamento. Eles estão entre os produtos de terceiros mais populares e mais bem classificados hoje vendidos em lojas físicas e online da Apple. Nós vemos uma oportunidade incrível de unir o lendário design da Apple e nossas capacidades de engenharia a esses produtos populares sob a liderança do Phil [Schiller].

Por favor, junte-se a mim nas boas-vindas da Beats à Apple. Espero que você esteja tão empolgado quanto eu estou com esse novo capítulo em nossa história.

Tim

[via 9to5Mac]

Atualização III · 28/05/2014 às 18:36

https://twitter.com/Recode/status/471754963337498624

Ao contrário do que estava previsto, Craig Federighi não estará mais no palco da Code Conference na entrevista de hoje à noite. Quem se juntará a Eddy Cue será Jimmy Iovine.

A entrevista começará à meia-noite de hoje pelo horário de Brasília e nós, do MacMagazine, acompanharemos tudo para trazer os destaques a vocês.

Atualização IV · 28/05/2014 às 18:53

Tim Cook respondeu algumas perguntas ao Re/code e nós destacamos os principais pontos a seguir:

  • “O que a Beats traz para a Apple são caras com habilidades muito raras. Pessoas assim não nascem todos os dias. Elas são muito raras. Eles realmente entendem profundamente de música. Então temos uma infusão de alguns talentos excelentes na Apple.”
  • “Não importa muito o que a Apple e a Beats estão fazendo hoje. É o que acreditamos que, ao unir os dois, pode vir a ser produzido no futuro.”
  • “Financeiramente é ótima, porque mesmo a curto prazo há sinergias. Usando a presença global da Apple, há a força de acelerar o serviço de assinaturas, há a distribuição de fones de ouvido em países onde eles não estão hoje.”
  • “Nós adquirimos empresas. Sei que não falamos delas, mas nós adquirimos 27 companhias entre o ano fiscal de 2013 e este ano, até o momento. Então nunca tivemos em mente que não deveríamos adquirir coisas. E nem há filtros de que só devemos adquirir coisas que nós não podemos fazer. Porque eu acredito muito que a Apple pode fazer qualquer coisa.”
  • “Jimmy e Dre serão empregados integrais da Apple, 100%.”

Atualização V · 28/05/2014 às 20:35

Ao menos inicialmente, Tim Cook disse ao Financial Times que os apps do Beats Music continuarão disponíveis para as plataformas Android e Windows Phone. Não vejo isso durando muito tempo, mas…

Atualização VI · 28/05/2014 às 19:02

Como parte da aquisição, a Beats também encerra a sua parceria de anos com a firma de design Ammunition. Seu fundador, Robert Brunner, escreveu um post bem bacana desejando tudo de melhor para a Beats nesta nova fase que se inicia.

Em paralelo a isso, a Hewlett-Packard confirmou que continuará utilizando a tecnologia Beats Audio em seus PCs pelo menos até 2015 — até quando se estende o contrato firmado entre HP e Beats. A fabricante ainda pretende lançar novos produtos com Beats Audio neste ano.

[via TechCrunch, CNET]

Posts relacionados

Comentários