Recorde de iPhones, US$20 bilhões pagos a desenvolvedores… confira os destaques do 3º trimestre fiscal de 2014 da Apple

Sede da Apple em Cupertino

Ontem, conforme informamos, a Apple divulgou os seus resultados financeiros referentes ao terceiro trimestre fiscal de 2014 — o melhor terceiro trimestre da empresa até hoje em receita/lucro. O CEO (Tim Cook) e o CFO (Luca Maestri), como sempre, participaram de uma conferência a fim de dar mais detalhes relacionados ao trimestre. Abaixo, você confere os destaques.

Publicidade

Sede da Apple em Cupertino

Sede da Apple (por Ken Wolter), via Shutterstock.

Durante o ano fiscal de 2014 (ainda vigente) a Apple adquiriu 29 empresas, 5 delas apenas neste trimestre — sem contar com a Beats.

Publicidade

As ótimas vendas de iPhones (35,2 milhões, um recorde para o trimestre) foram atribuídas a países em desenvolvimento como Brasil, Rússia, Índia e China (BRIC) — na China, por exemplo, o iPhone cresce num ritmo duas vezes maior do que o mercado móvel. Vale notar que nesse período, quando os rumores de um novo iPhone começam a ganhar muita força, não é fácil continuar vendendo iPhones como antes.

O CEO afirmou que as vendas de iPads, consideradas baixas por muitos, ficaram dentro da expectativa da empresa — para não dar muita “audiência” aos números, Cook preferiu focar mais na satisfação de clientes com o tablet (98% para o iPad Air e 100% para o mini) do que nos números de venda. Contudo, o executivo afirmou que a nova parceria com a IBM dará um grande impulso para o iPad dentro de empresas, já que a penetração do tablet no mercado corporativo é de apenas 20%. No mercado educacional, já são mais de 13 milhões de iPads sendo utilizados globalmente.

Já no mercado doméstico, a empresa está numa sinuca de bico retratada de forma muito simples por Benedict Evans: enquanto a Apple tornar as especificações do produto algo irrelevante e vender muitas unidades para pessoas que não se importam tanto com isso, fica cada vez mais difícil vender upgrades — não é à toa que o ciclo de vida de iPads é bem mais parecido com o de Macs do que com o de iPhones. E, diferentemente do iPhone, o desempenho do iPad no mercado em desenvolvimento não é tão forte quanto nos EUA. No total, a Apple já vendeu 225 milhões de iPads desde o seu lançamento, em 2010.

Publicidade

Como remediar isso?! Trazer grandes novidades para a linha de tablets! Então, podemos esperar um iPad bem caprichado sendo lançado neste ano.

O números de vendas de Macs foram muito bons e a Apple está fazendo bonito no mercado educacional, no qual teve crescimento de dois dígitos — nele, o MacBook Air é a principal estrela. Na China, o crescimento das vendas de Macs foi de 36%!

O negócio iTunes continua surpreendendo, crescendo num ritmo acelerado (12% ano a ano, gerando US$4,5 bilhões — muito graças ao ótimo resultado da App Store). Com mais de 75 bilhões de downloads de apps, atualmente a Apple já pagou mais de US$20 bilhões a desenvolvedores, sendo metade desse valor nos últimos 12 meses!

Publicidade

Que venha agora a temporada de lançamentos, para melhorar ainda mais esses números! 🙂

[via 9to5Mac, AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…