↪ Agências governamentais chinesas estão proibidas de comprar MacBooks e iPads [atualizado: informação incorreta!]

Apple Store, Paradise Walk Chongqing

Apple Store, Paradise Walk Chongqing

Publicidade

Nova loja da Apple (Paradise Walk Chongqing) na China.

O governo da China excluiu iPads e MacBooks da lista de produtos os quais podem ser comprados com dinheiro público por conta de riscos de segurança, de acordo com oficiais do governo familiarizados com o assunto.

Dez produtos da Apple — incluindo iPad, iPad mini, MacBook Air e MacBook Pro – foram omitidos da última lista de compras do governo distribuída em julho, de acordo com oficiais que leram o documento e pediram para não serem identificados pois a informação não é pública. Os modelos estavam na lista de junho feita pela Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma e Ministério das Finanças, disseram os oficiais.

Primeiro a CCTV (China Central TV) demonstrou uma enorme preocupação com os recursos de rastreamento de localização do iOS — a Apple até mesmo respondeu aos questionamentos da CCTV numa espécie de carta aberta em seu site. Agora, isso. Uma coisa, porém, não dá para entender: banir o iPad e continuar permitindo o iPhone — aparentemente o smartphone não está na lista, afinal, não foi citado — faz algum sentido? As coisas não estão fáceis para a Maçã por lá… [Bloomberg]

Atualização, por Rafael Fischmann · 07/08/2014 às 08:57

Publicidade

De acordo com o site chinês Caixin [Google Tradutor], a informação acima está bastante equivocada: tudo o que ocorreu foi que a Apple não entrou numa lista de produtos com baixo consumo energético — a qual, por sinal, fora emitida no final de março. E não entrou por alguma falha no envio de documentações, o que não quer dizer que seus produtos não estejam adequados. Além disso, a menos que alguma licitação do governo exija que os produtos estejam nessa lista, iProducts podem ser adquiridos por agências chinesas sem problemas. [MacDailyNews]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…