Appreendedor: desafios de um empreendedor

Logo - Apreendedor

No inicio deste ano decidi iniciar a série Appreendedor, publicada em formato de artigos exclusivos semanais. Nesse período, foram 35 posts escritos por mim e convidados especiais. Considerando que em cada artigo são dedicadas em média 5 horas com pesquisa, composição, edição e revisão final, acumulamos 175 horas de trabalho. Em uma jornada de trabalho de 40 horas semanais, descobrimos que já foram dedicadas mais de 4 semanas de trabalho integral somente aos artigos desta série. Ou seja, nos 9 primeiros meses do ano, trabalhamos 1 mês inteiro no projeto Appreendedor recebendo em troca a atenção dos leitores.

Chegou, então, a hora de monetizarmos este “produto”. Estamos a 20 dias para rodar o primeiro curso de imersão aberto ao público, um evento que vai divulgar e documentar toda a dedicação desprendida pela equipe ao projeto, um marco para a continuidade ou não do Appreendedor, incluindo a série semanal de posts.


por Artur Sousa

Estamos em uma febre sobre empreendedorismo. Hoje em dia três em cada quatro Brasileiros, por exemplo, querem empreender e ter seu próprio negócio, de acordo com a Endeavor Brasil. Vemos as exceções que, diante do gigantesco número de startups, dão certo e nos fixamos a acreditar profundamente no sucesso da nossa própria jornada. Não que isso seja errado, de forma alguma. Acreditar é princípio intrínseco no empreendedor.

Resolvi, para o artigo de hoje, compartilhar os desafios e as angústias que nos rodeiam quando decidimos enfrentar o mercado e acreditar na nossa ideia, incluindo acreditar em nós mesmos nesse processo. É lindo ver o Instagram sendo comprando por US$1 bilhão, o WhatsApp por US$19 bilhões, e acreditar que podemos um dia fazer parte desse grande sucesso. Ou mesmo não ser tão ambiciosos, mas querer gerar impacto de uma maneira contínua sem sacrificar a sua própria qualidade de vida, algo que nós — empreendedores sociais — enfrentamos com muita frequência.

Só para lhe situar em que momento eu estou na minha carreira — como alguns de vocês sabem, eu sou parte da liderança de três grandes projetos:

Logo - ApreendedorO Appreendedor um projeto que, com muito orgulho, sou cofundador junto ao Renato Ribeiro [@deadrop]. É um programa de imersão no Vale do Silício, uma incrível oportunidade para vivenciar uma multi-facetada experiência em uma das regiões mais empreendedoras do mundo. O grande diferencial do Appreendedor é que decidimos manter o preço acessível para os empreendedores brasileiros que, como nós, não estão nadando no dinheiro mas que teriam grande aprendizado no processo. E ali consiste nosso primeiro desafio para manter os custos baixos: abrimos mão de grandes campanhas de divulgação e estamos focados no boca-a-boca do empreendedor no Brasil. É difícil fortalecer nosso nome antes disso, e o pior é que nós sabemos do valor desse projeto. O participante não vem pro Vale para ouvir palestras apenas ou ir em eventos, conosco ele vivencia, dentro de uma universidade americana, aulas de inglês, workshops de empreendedorismo, visitas a empresas que podem facilitar a sua entrada no Vale e mentoria para os seus projetos. Tudo isso por menos da metade do valor do nosso concorrente mais barato… Uma das perguntas mais comuns quando estou fechando as parcerias para o Appreendedor por aqui é acerca do preço: como conseguimos manter tão baixo? Inclusive em uma reunião que eu tive com outro grupo que faz um turismo no Vale, ele não acreditou que oferecemos o que oferecemos pelo preço que é.

Outro desafio do Appreendedor é o tempo que precisamos nos dedicar para fazer o projeto decolar ao mesmo tempo em que você precisa trabalhar em outros projetos para poder pagar as contas. É um desafio que muitos de vocês vivenciam, também. Como se dedicar a algo que você tem paixão mas que ainda não lhe dá a oportunidade de se dedicar exclusivamente, porque todos nós temos contas pra pagar, não é mesmo?

O App2Affect um incrível e inovador projeto social. O Renato e eu vínhamos conversando em como criar um projeto que gere impacto social, promova mudanças. Nasce um dos meus xodós. Trata-se de um projeto no qual tivemos mais de 300 inscritos, selecionamos 100 — em parceria com profissionais do Google, da StartupGrind e da I2I — e temos uma comunidade de 74 em 16 Estados brasileiros, todos focados em desenvolver um aplicativo de comunicação super-inovador (vem novidade por aí…) em que todos os lucros serão voltados para o financiamento de empreendedores sociais brasileiros em programas no Vale do Silício. É bastante único, usando a App Store e o Google Pay como fonte de financiamento de negócios sociais. Desafios? Todos adoram o projeto e acham ele incrível, especialmente porque são todos voluntários na execução do projeto. De novo, são 16 Estados brasileiros e 3 países participando do projeto, com parceiros no Brasil, nos Estados Unidos e na Suécia. É complicado atrair investidores quando falamos que os lucros vão para o financiamento de empreendedores, estamos lidando tudo na maior força de vontade, porém, uma vez mais, é difícil se dedicar exclusivamente quando você tem que pagar as contas. Fechar parcerias para o projeto, por ser super-inovador, não é tão desafiante assim — contanto que não envolva dinheiro. O projeto é único e traz muita atração da mídia, especialmente por ser 100% brasileiro na elaboração e na coordenação. Inclusive, se você puder ajudar na divulgação da iniciativa, entre em contato comigo.

O Nova Brasil é um projeto incrível que comecei a participar quando fui selecionado por eles para um trabalho em Estocolmo, na Suécia. É uma rede de talentos focada na seleção de pessoas que possam inspirar e serem inspiradas, que tenham um histórico de conquistas. Como funciona? O Nova nos conecta entre nós mesmos e com empresas que saibam aproveitar os nossos talentos como pessoas, seres humanos. Temos um processo seletivo muito holístico e criterioso, o participante da rede não tem custos para participar mas tem o compromisso de se engajar, compartilhar, ouvir e colaborar com os outros membros. Só entram pra rede quem for convidado por alguém já dentro dela. E estamos chegando ao Brasil agora, iniciando atividades em São Paulo. Desafios? Agendar as reuniões com gestores de RH de empresas que mereçam fazer parte da rede (isso mesmo, nem todas são elegíveis), o pessoal ainda está muito engessado em processos jurássicos e participar de interações com um significado mais profundo do que só ver currículos e ternos ainda assusta muitos.

Enfim… cada projeto traz um desafio diferente e, no final, alguns desafios que se acumulam. Provar nosso conceito, dedicar tempo e balancear projetos com suas necessidades (relacionamentos, dinheiro, família), executar e saber a hora de fazer mudanças, tudo sempre muda e adaptar é essencial, escolher seus parceiros de negócio… É uma mistura que traz muita adrenalina e ansiedade mas, no final, com certeza, o prazer de conquistar é muito maior. É, ser empreendedor dói muito às vezes, mas vale a pena. Se você quer conhecer mais sobre os projetos, participar ou colaborar, entre em contato comigo pelo Twitter ou por email.

#vamoslá

Posts relacionados

Comentários