Por que nós não veremos um monitor 5K da Apple tão cedo

Thunderbolt Display

Se você, assim como eu, estava ansioso para ver também a chegada de um novo monitor da Apple com tela Retina, não deve ter ficado tão satisfeito assim com os anúncios do evento especial realizado na quinta-feira passada. Mas saiba que existe uma explicação técnica para essa demora.

Thunderbolt Display

Até a quinta-feira passada, todos os iMacs comercializados pela Apple eram compatíveis com o recurso Modo de Tela de Destino (em inglês, Target Display Mode). Isso quer dizer que você pode usar o iMac como um monitor para outro Mac usando cabos Mini DisplayPort ou Thunderbolt. O novo iMac com tela Retina 5K, porém, não suporta esse recurso. Mas por quê? Muito provavelmente pelo mesmo motivo que fez a Apple não lançar um novo display 5K: limitação de largura de banda.

Transformar o iMac com tela Retina 5K num monitor externo para um Mac mini, Mac Pro ou MacBook Pro, por exemplo, só seria possível através de um cabo Thunderbolt/Thunderbolt. O problema é que a tecnologia Thunderbolt 2 utiliza a especificação DisplayPort 1.2, a qual não é capaz lidar com uma resolução tão grande assim. O resultado é que, mesmo tendo suporte a monitores 4K, máquinas como Macs Pro e MacBooks Pro com tela Retina não são capazes de lidar com esse display 5K do iMac.

Recentemente nós comentamos a especificação DisplayPort 1.3 (essa sim, com suporte a resoluções até 5K através de um único cabo). Ou seja, muito provavelmente vamos ter que esperar a implementação dessa tecnologia para que tudo funcione perfeitamente — de acordo com Marco Arment, ela só deverá chegar quando a Intel lançar a família Skylake, sucessora do Broadwell (que ainda nem foi lançado).

Ou seja, é possível que um monitor da Apple com uma resolução 5K só chegue ao mercado lá para 2016. E a pior parte disso é que nenhum Mac atual será compatível com ele (incluindo o Mac Pro).

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários