RAM dos novos Macs mini é soldada à placa lógica; performance da nova linha não agrada

Novo Mac mini de frente e de trás

Se tem uma coisa na qual acho que todos nós concordamos, é que a Apple não deu muito amor aos seus produtos “mini” no evento especial da semana passada. Primeiro foi o iPad mini 3, que só ganhou o sensor Touch ID e uma opção na cor dourada.

Publicidade

Depois tivemos o Mac mini, com altos e baixos.

Novo Mac mini de frente e de trás

Nos pontos positivos estão um novo chip Wi-Fi 802.11ac, duas portas Thunderbolt 2 (uma delas entra no lugar da FireWire 800, mas hoje em dia isso não pode mais ser visto como uma desvantagem), armazenamento flash com um SSD PCIe e um preço mais barato: a partir de US$500 nos Estados Unidos, o mesmo valor do primeiríssimo Mac mini lançado em 2005.

Publicidade

Mas esse valor inferior vem a um preço: apesar de a nova linha trazer os processadores “Haswell” (de quarta geração) da Intel, ela é toda dual-core. Na linha de 2012, tínhamos um modelo dual-core de entrada e outros três quad-core.

A Primate Labs já conseguiu fazer estimativas da performance dos novos Macs mini:

Benchmark estimado do novo Mac mini

Publicidade

Benchmark estimado do novo Mac mini

Como dá para ver, individualmente os novos chips são superiores, mas os dois núcleos a menos fazem uma diferença significativa no teste multi-core. Ao menos avaliando a performance dos processadores em si, os novos Macs mini são inferiores aos de 2012.

Ainda de acordo com a Primate Labs, a explicação para isso está nos soquetes utilizados pelos chips “Haswell” — que diferem entre os modelos dual e quad-core, o que não ocorria na linha “Ivy Bridge”. Assim, ou a Apple produzia duas placas diferentes entre os modelos de Macs mini (algo que ela nunca faz) ou ela lançava uma linha só com modelos quad-core — o que possivelmente inviabilizaria a versão de entrada sair por US$500.

Publicidade

A outra má notícia, esta destacada pelo site Macminicolo, é que esses novos Macs mini possuem a RAM soldada à placa lógica. Ou seja, se você quiser ele com o máximo suportado (16GB), compre originalmente de fábrica assim pois depois não poderá fazer upgrade. A Apple, felizmente, está cobrando menos agora por essa troca no pedido: para ir de 4GB para 16GB, são US$300 nos Estados Unidos ou R$1.500 no Brasil.

O disco rígido em si — de 5.400RPM — ainda é substituível (seja por outro HDD ou até por um SSD), mas não é um processo lá muito simples de ser realizado e viola a garantia do computador.

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…