Desvalorização do rublo faz Apple aumentar preços de apps na Rússia; Europa também terá mudanças

Ícone da App Store

As coisas na Rússia não estão nada fáceis. Por conta das muitas incertezas, a moeda local está despencando! Já falamos um pouco disso, informando inclusive que a Apple fechou sua loja online no país (momentaneamente) por conta dessa queda brusca — os preços de todos os produtos muito provavelmente sofrerão aumentos. Agora, a Maçã teve que tomar uma nova atitude: aumentar os preços de aplicativos e compras dentro de apps.

Publicidade

Ícone da App Store

Aplicativos que antes custavam 33 rublos (equivalente a US$0,99) agora estão saindo por 62 rublos, quase o dobro. Na App Store, porém, tudo é feito rapidamente, sem a necessidade de tirar a loja do ar. Eis a tabela com os novos valores:

Preços da App Store russa

Publicidade

Ao mesmo tempo em que revisa os preços na Rússia, a Apple lembrou aos desenvolvedores europeus que, a partir de 1º de janeiro de 2015, a política de preços de apps no continente também será revisada.

iTunes (Reino Unido)

Atualmente consumidores pagam o mesmo VAT (value-added tax, algo como o nosso ICMS, que significa imposto sobre circulação de mercadorias e serviço) em todo o território europeu, independentemente da loja utilizada (francesa, alemã, inglesa, etc.). A partir de 2015, porém, o VAT passará a variar de acordo com cada país. Isso acontece pois uma nova lei foi anunciada para acabar justamente com uma brecha a qual permitia à Maçã vender downloads de apps através de países com VAT mais baixos.

Publicidade

Resumidamente, a App Store inglesa, por exemplo, deveria ter um VAT de 20%, mas como os servidores ficam em países como Luxemburgo, o VAT cobrado é de apenas 3%. Agora, não importa de onde vem os aplicativos: os impostos deverão ser cobrados de acordo com o local onde o consumidor está.

Resta saber se desenvolvedores irão repassar esse reajuste para consumidores ou se irão absorver mais esse custo. Também não está claro se outros conteúdos como filmes, livros e músicas sofrerão o mesmo reajuste — mas tudo indica que sim.

[via iClarified, AppleInsider]

Publicidade

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…