Evento especial: Apple anuncia ResearchKit, um framework de software focado em pesquisas médicas

ResearchKit em iPhones 6

Apesar de não ser um evento focado em iPhones, tivemos uma novidade bem bacana relacionada ao smartphone da Maçã durante a keynote da Apple.

Recentemente a empresa vendeu seu 700.000.000º iPhone no mundo, e as vendas do aparelho continuam crescendo bastante. Para termos uma ideia, a Apple vendeu mais que o dobro da média da indústria do último trimestre, sendo o smartphone #1 em vendas no mundo atualmente com nada mais nada menos que 99% de satisfação de consumidores em sua última geração (6 e 6 Plus).

O Apple Pay, sistema de pagamentos móvel da empresa, está crescendo absurdamente nos EUA. São mais de 2.500 bancos suportando o serviço e mais de 700.000 localidades aceitando pagamentos por ele — até máquinas de refrigerantes já aceitam!

O CarPlay, software automotivo da Apple, também ganhou uma boa novidade: todas as grandes fabricantes de carros já se comprometeram com ele. Mais de 40 novos modelos de carros serão entregues neste ano com CarPlay embutido. A Apple também está trabalhando proximamente a empresas de automação residencial para disseminar o HomeKit, mas o iPhone também está tendo um grande impacto na nossa saúde. Já há mais de 900 apps bacanas para quem quer acompanhar a sua saúde e exercícios (fitness).

A Apple detectou, ao trabalhar com o HealthKit, um impacto ainda maior que poderia fazer: em pesquisas médicas. Jeff Williams, COO da Maçã, explicou o que é isso. O assunto chegou “sem querer”, quando a Apple conversava com muitos especialistas na área. Um dos grandes desafios deles é recrutamento de pessoas, isto é, voluntários para trabalhar em pesquisas médicas. Outro problema detectado foram dados subjetivos, ou seja, a possibilidade de tirar conclusões precipitadas — sem contar que há também falha em comunicações entre os especialistas da área.

ResearchKit em iPhones 6

Enxergando uma oportunidade disso tudo, a Apple está lançado hoje o ResearchKit. Trata-se de um framework de software focado em pesquisas médicas que facilita a criação de apps e transforma iPhones e o HealthKit em ferramentas poderosas de diagnóstico. A Apple não fez isso sozinha, é claro. Ela está trabalhando com várias empresas da área no desenvolvimento da solução e já tem alguns apps prontos para demonstrar o poder do ResearchKit, como no estudo do Mal de Parkinson.

Os apps poderão ser usados em qualquer lugar, não apenas em consultórios médicos, e poderão puxar dados do HealthKit para ajudar em diagnósticos. O próprio usuário também pode ver e analisar seus dados no iPhone. Obviamente a coisa não se resume a Mal de Parkinson — outros estudos como diabetes, doença cardiovascular, asma, câncer de mama, etc. também poderão ser feitos.

ResearchKit

Sempre quando se fala desse tipo de coisa há a preocupação da privacidade. Para isso, cada pessoa decidirá se quer ou não participar. Você decide como seus dados são compartilhados e, mesmo se forem, nada disso passará pelas mãos da Apple. O ResearchKit será bem mais desenvolvido com o tempo, mas ela quer toda a ajuda possível então abriu totalmente o código do framework.

Taí algo que realmente pode mudar o panorama da Medicina a longo prazo!

Posts relacionados

Comentários