Apple divulga receita de US$58 bilhões e lucro de US$13,6 bilhões no seu 2º trimestre fiscal

A Apple acaba de divulgar seus resultados financeiros referentes ao segundo trimestre fiscal de 2015, finalizado em 28 de março.

A companhia divulgou uma receita trimestral de US$58 bilhões com lucro líquido de US$13,6 bilhões, ou US$2,33 por ação diluída. Os resultados comparam-se, respectivamente, a US$45,6 bilhões, US$10,2 bilhões e US$1,66 há exatamente um ano.

No período, a margem bruta da empresa foi de 40,8%, contra 39,3% no segundo trimestre fiscal de 2014. Vendas internacionais compreenderam incríveis 69% de todo o faturamento do trimestre.

De acordo com a Apple, seu crescimento foi turbinado por vendas recorde de iPhones e Macs para um segundo trimestre fiscal, bem como de uma performance histórica da App Store.

A Apple vendeu um total de 61,2 milhões de iPhones, 12,6 milhões de iPads e 4,5 milhões de Macs no período. Os números comparam-se a 43,7 milhões, 16,4 milhões e 4,1 milhões, respectivamente, no segundo trimestre fiscal do ano passado. iPhones subiram 40% e Macs, 10%; iPads, por outro lado, caíram 23%.

Declaração do CEO Tim Cook:

Estamos contentes pela força contínua do iPhone, do Mac e da App Store, que nos levaram ao nosso melhor resultado da história num trimestre de março. Estamos observando uma taxa crescente de pessoas migrando para o iPhone em relação a ciclos anteriores, e estamos iniciando o trimestre de junho muito bem com o lançamento do Apple Watch.

O diretor financeiro (CFO) da empresa, Luca Maestri, também falou:

A tremenda demanda de consumidores por nossos produtos e serviços no trimestre de março levou o crescimento em receita a 27% e o crescimento de ações diluídas a 40%. O fluxo de caixa de operações foi de incríveis US$19,1 bilhões.

Para o terceiro trimestre fiscal de 2015, a Apple prevê uma receita entre US$46 e US$48 bilhões, margem bruta entre 38,5% e 39,5%, gastos operacionais entre US$5,65 e US$5,75 bilhões, outras receitas/(despesas) de US$350 milhões e uma taxa de impostos de 26,3%.

Em instantes, a Apple iniciará uma conferência de áudio ao vivo, via QuickTime, para falar desses números e responder perguntas de jornalistas. Mais tarde, publicaremos um resumão de tudo o que rolar aqui no MacMagazine.

Expansão do programa de retorno de capital

A Apple também anunciou hoje que expandirá o seu programa de retorno de capital a acionistas, de US$140 para US$200 bilhões até o final de março de 2017. Até o ano passado, o programa era de “apenas” US$90 bilhões.

O conselho da Apple também aprovou um aumento de 11% no pagamento trimestral de dividendos — agora de US$0,52 por ação, pagáveis em 14 de maio a todos os acionistas registrados no fechamento dos negócios em 11 de maio.

Desde que anunciou originalmente o seu programa de retorno de capital, em maio de 2012, a Apple já retornou US$112 bilhões aos seus acionistas — incluindo US$80 bilhões em recompra de ações.

Posts relacionados

Comentários