Conferência financeira da Apple: estoques, expansão e apps para o Watch, previsões de custos e mais!

Hoje mais cedo divulgamos os resultados financeiros da Apple referentes ao seu segundo trimestre fiscal de 2015. A companhia registrou uma receita de US$58 bilhões com lucros de US$13,6 bilhões — nada mau, nada mau.

Conforme lhes dissemos, logo depois ocorreu uma conferência em áudio na qual ela detalhou esses números e respondeu perguntas dos jornalistas. A seguir, compilamos os destaques do que foi falado por lá.

Estoques e expansão internacional do Apple Watch

O CEO Tim Cook evidentemente confirmou o óbvio: a demanda pelo relógio está bem acima da oferta, e a Apple está lutando para conseguir equilibrar isso tudo o mais rápido possível.

Linha de Apple Watches voando

Por ora, ela tem conseguido superar suas próprias estimativas internas. Nos primeiros dias de venda do Watch, mais unidades foram entregues do que o inicialmente previsto. Números não foram comentados, porém.

Neste momento, a Apple espera fazer a primeira expansão internacional do produto no final de junho — mas para mim essa *também* é uma previsão conservadora. Acho que a segunda leva de países receberá o Watch no final de maio, mais tardar na primeira quinzena de junho.

Conforme já dissemos, a expectativa atual da Apple é lançar o Watch no Brasil em julho. Ou seja, deveremos estar na terceira ou quarta leva.

Apps para o Watch

Cook também revelou que a meta original da Apple para o lançamento do Watch era ter mais apps disponíveis do que o número registrado na chegada do primeiro iPad.

Ele lembrou que no lançamento da App Store para o iPhone — em 2008 — a loja tinha cerca de 500 apps. Com o iPad, o número dobrou para 1.000 apps. Com o Watch, ela detonou: 3.500 apps disponíveis para o relógio no seu primeiro dia no mercado.

Previsões de custos de produtos Apple

Dando indiretas para IHS iSupplis da vida, Cook afirmou na conferência que as previsões de custos que se costumam fazer analisando as peças de produtos Apple são bastante furadas.

Até o momento não vimos uma dessas referente ao Apple Watch, mas o CEO já adiantou que as margens dele são menores que a média da empresa (não sei se ele incluiu o Watch Edition nessa afirmação, hehe).

A iSuppli disse recentemente, por exemplo, que o custo de fabricação do iPhone 6 de 16GB seria de US$216, enquanto a Apple cobra US$649 pelo preço cheio do aparelho no varejo americano.

Outros destaques

Mais alguns pontos que valem ser listados:

  • Originalmente comprometida apenas com o consórcio Merchant Customer Exchange (MCX), a Best Buy anunciou hoje que já está aceitando o Apple Pay pelo seu app e passará a oferecer o sistema de pagamentos móveis da Maçã em todas as suas lojas físicas ainda neste ano.
  • Até o momento “apenas” 20% da base instalada de usuários do iPhone migrou para a geração 6/6 Plus, ou seja, há pela frente muito espaço para crescimento.
  • O lançamento recente do canal HBO NOW na Apple TV é apenas um indício de “grandes mudanças em mídia” que deveremos ver acontecendo em breve, segundo Cook.
  • Nos últimos 6 trimestres, a Apple realizou um total de 27 aquisições de empresas.
  • A Apple finalizou o trimestre com US$194 bilhões em caixa — US$171 bilhões deles fora dos EUA.
  • Já há mais de 1.000 apps desenvolvidos com o framework HealthKit e também mais de 1.000 pesquisadores demonstraram interesse pelo ResearchKit.
Taggeado:

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…