Especialista afirma que a tela do Apple Watch é ótima, comparável à do iPhone 6

Toda vez que um aguardado produto chega ao mercado — seja ele da Apple ou de outra fabricante conhecida —, a DisplayMate trata de analisar a tela para dar o seu parecer. Foi exatamente isso que aconteceu com o Apple Watch.

Apple Watch

Nós testamos o modelo de relógio da Apple com 42 milímetros, que conta com cristal safira [Apple Watch]. Todos os modelos e tamanhos têm um display OLED flexível, muito provavelmente fabricado pela LG Display. A resolução para o tamanho de 42 milímetros é de 312×390 pixels. O arranjo de sub-pixel RGB é em listra. O formato da tela é de 4:5=0,80 então é uma tela mais em modo retrato em vez de ser um quadrado perfeito ou redondo, como a maioria dos relógios.

A tela tem 30,8×24,6mm (1,21×0,97 polegadas) com uma diagonal de 38,7mm (1,53 polegadas). Vale notar que os cantos são todos ligeiramente arredondados. Isso equivale a 322 pixels por polegada (ppi), que é praticamente idêntico ao iPhone 6 (e poderia ser exatamente igual devido a erros de medição). Isso cai bem com a classificação de visualização Retina, da Apple, que significa que para uma visualização normal 20/20 os pixels não ficam visíveis, e o visor aparece perfeitamente em distâncias típicas de visualização. Para 322ppi, isso se aplica para visualização a uma distância superior a 10,7 polegadas (27mm), que é normal em um relógio de pulso.

Numa análise para lá de extensa, Dr. Raymond M. Soneira (presidente da DisplayMate Technologies Corporation) elogiou bastante o primeiro display OLED utilizado em um produto da Maçã — na opinião dele, a tecnologia ideal para estar na tela de um smartwatch.

Apesar dos desafios (a tela precisa ser fina o suficiente, ter uma ótima densidade de pixels, pouco espaço para bordas, ser bastante brilhante para uso externo e, ainda assim, eficiente energeticamente já que é a principal consumidora de bateria), as características da tela — gama, gerenciamento e precisão de cores, além de outras — foram muito elogiadas, ainda mais se tratando da primeira geração do produto. Para termos uma ideia, a tela do Watch é muito parecida com a do iPhone 6 (qualitativamente falando).

Ao comparar o vidro de íon-X do Apple Watch Sport (de alumínio) com o cristal safira do Watch (de aço inoxidável), uma surpresa — ao menos para os leigos. Soneira afirmou que o vidro do modelo mais barato menos caro funciona melhor por conta de uma questão simples: o cristal safira reflete cerca de duas vezes mais luz ambiente do que o vidro (devido aos princípios fundamentais de Física e óptica). Na prática, isso significa que o Watch com cristal safira reflete 178% da quantidade de luz refletida pelo iPhone 61, que conta com uma tela praticamente igual à do Watch Sport.

Ou seja, apesar de safira ser mais resistente a riscos que vidro de íon-X — e de ser um produto mais premium, a tela do Watch Sport é mais agradável aos olhos em ambientes com muita luminosidade e em determinados ângulos de visão.

O elemento-chave para um grande relógio inteligente é a sua tela… e Apple fez um ótimo trabalho com o display OLED do Apple Watch. Ele oferece ótimas, agradáveis e precisas cores/qualidade de imagem, sendo praticamente igual ao do iPhone 6. É um display muito bem implementado e excelente para um relógio inteligente!

Está aí, então, o veredito da DisplayMate.

[via 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários