Apple estaria pressionando gravadoras para acabar com os serviços gratuitos de músicas

Se você nos acompanha, sabe que a Apple pretende lançar na WWDC o seu novo serviço de streaming de músicas que substituirá o Beats Music. Esse novo serviço seria totalmente pago (em torno de US$8 mensais), então ficará difícil para a Apple competir com os modelos freemium (de graça, com propagandas; ou pago, sem anúncios) que o Spotify e outros serviços oferecem.

Pois de acordo com o The Verge, a Apple sabe muito bem disso e está usando toda a sua influência em cima das gravadoras para que elas forcem esses serviços a abandoarem de vez a opção gratuita. Para termos uma ideia do que isso representa, o Spotify, por exemplo, tem hoje cerca de 60 milhões de usuários; “apenas” 15 milhões deles pagam pelo serviço.

A investida da Apple seria tão agressiva para acabar com esses serviços gratuitos que ela estaria se dispondo a pagar as taxas de licenciamento de músicas do YouTube para a Universal Music Group, desde que o grupo pare de permitir que as músicas sejam reproduzidas no serviço do Google.

Se a Apple conseguir convencer as gravadoras, seu novo serviço de streaming de músicas com certeza terá um desempenho bom no lançamento; por outro lado, tanto o Departamento de Justiça dos EUA (que já tem um representante de olho na Apple por conta de problemas envolvendo o mercado de ebooks) quanto a Comissão de Concorrência da União Europeia estão de olho na Maçã.

Posts relacionados

Comentários