Lily é o drone mais amigável — e talvez revolucionário — que já vimos

Sabe quando uma empresa lança um produto e você quer ele… agora?! O famoso “shut up and take my money”? Pois é, foi isso que aconteceu quando eu vi o Lily. Antes de qualquer comentário meu, veja o vídeo acima.

Os caras prometeram reinventar a câmera. E sinceramente? Conseguiram — ao menos se tudo funcionar mesmo como o prometido. Funciona assim: você coloca o rastreador no bolso ou no pulso1, joga o Lily para cima e pronto, ele se encarrega de filmar tudo para você utilizando justamente o rastreador como referência.

Sim, meus amigos. Você não controla o drone. Ao menos não manualmente, como faz com outros. O Lily voa por si só, fazendo vídeos em Full HD 1080p a 60fps — ou vídeos em câmera lenta em 720p a 120fps — e fotos com uma câmera de 12 megapixels. Essa belezura é à prova d’água, então não importa se está chovendo, nevando, se você quer filmar o seu rafting… ele aguenta qualquer parada. A altura máxima atingida por ele é de 15 metros, enquanto a mínima é de 1,5 metro (isso tudo calculado a partir da sua cabeça). O Lily consegue voar a até 40km/h, mantendo uma distância mínima de 1,75 metro e máxima de 100 metros da pessoa.

Lily na mão

A autonomia de voo é de 20 minutos e, como a bateria dele é totalmente selada (para ser à prova d’água), é preciso esperar duas horas para que ela seja recarregada antes de colocar o Lily no ar novamente.

Para quem quer se aventurar na água, há uma pulseira na qual você deve colocar o rastreador para que ele não seja molhado. E não se engane com as capacidades do Lily: esse bicho consegue decolar até mesmo em contato com a água!

São quatro modos de filmagem: seguindo, ao lado, à frente e em volta (dá para ver bem as diferenças entre esses modos no video de demonstração). Você pode controlar isso tudo pelo rastreador, que também conta com um microfone para capturar áudio e um botão para você tirar as fotos. Obviamente, quando ele estiver no mercado haverá um app para iOS pelo qual também poderemos controlar os ajustes da câmera, acompanhar o streaming ao vivo da câmera do Lily e fazer edições básicas dos vídeos para compartilhar com os amigos.

Essa coisa linda está custando US$500 durante a pré-venda; depois disso, chegará ao mercado por US$1.000. Nós, brasileiros, temos que adicionar mais US$30 pelo despacho internacional.

Imagine os filmes de babar (bote nesse bolo esportes como surfe, esqui, mountain bike e muitos outros) que aparecerão por aí depois que o Lily chegar ao mercado…

[via TechCrunch]

Posts relacionados

Comentários