Rumor: iOS 9 e OS X 10.11 trarão poucas novidades já que o foco será mesmo otimizações e melhorias gerais

Ilustração para iOS 9 e OS X 10.11

Já falamos aqui que o foco do iOS 9 (codinome “Monarch”) muito provavelmente será otimizações e melhorias gerais. Pois, de acordo com as fontes do 9to5Mac, a mesmíssima coisa será aplicada também ao OS X 10.11 (codinome “Gala”).

A ideia não é apresentar absolutamente nada de novo, mas por conta desse foco em melhorias gerais, alguns recursos novos deverão ficar para depois. Entre as novidades que podem pintar no iOS 9, temos uma nova tipografia (San Francisco, a mesma do Apple Watch), novo app “Home”, apps rodando lado a lado em iPads e novos recursos para os mapas. Já no OS X 10.11 teríamos refinamentos visuais, nova tipografia (como no iOS 9) e a inclusão de uma Central de Controle (que moveria os controles que hoje estão na barra de menus para essa nova área).

Criando uma conta de administrador no OS X

Há, porém, novidades mais profundas que abrangem tanto iOS quanto OS X. Uma delas seria um novo sistema de segurança chamado “Rootless” (em tradução literal, “Sem raízes”). Tal sistema mudaria completamente as características atuais atreladas a níveis de kernel, impedindo que mesmo usuários administrativos sejam capazes de acessar determinados arquivos protegidos.

Pessoas que tiveram contato com esse novo sistema disseram que o “Rootless” será um golpe duro para a comunidade jailbreak no iOS; no OS X, por outro lado, o recurso poderá ser desativado. Mas mesmo com a chegada do “Rootless”, o sistema de gerenciamento de arquivos baseado no Finder continuará sendo utilizado pela Apple no OS X.

iCloud Drive

Ainda no quesito segurança, as informações que armazenamos nos apps Notas, Lembretes e Calendário, por exemplo, são sincronizadas entre dispositivos a tecnologia IMAP (independentemente se você está usando uma conta do iCloud, Gmail ou Yahoo). No iOS 9/OS X 10.11, a Apple pretende tirar o IMAP da jogada e fazer essa sincronização pelo iCloud Drive, o qual oferece maior velocidade e segurança (encriptação ao longo de todo o processo).

Um aplicativo chamado iCloud Drive, para que possamos visualizar os arquivos armazenados na nuvem, também está em desenvolvimento. O que não está claro, porém, é se ele será lançado pela Apple ou se está sendo utilizado apenas internamente.

A Apple também estaria desenvolvendo o que eles estão chamando de “Trusted Wi-Fi” (“Wi-Fi Confiáveis”), o qual poderá chegar no fim do ano — ou quem sabe apenas em 2016, com o iOS 10/OS X 10.12. A ideia do recurso é permitir que Macs e dispositivos iOS se conectem a roteadores sem fio autorizados sem precisar de nenhuma medida adicional de segurança; por outro lado, exigiria uma conexão ainda mais segura/criptografada com os roteadores não-confiáveis.

iPhone 4s deitado, rodando o iOS 7

Aos fãs da teoria de que a Apple adora a obsolescência programada, fontes disseram que a empresa está trabalhando pesadamente para que o iOS 9 rode muito bem em dispositivos mais antigos como a primeira geração do iPad mini e o iPhone 4s. Para isso, a empresa estaria adotando uma nova medida de desenvolvimento.

Em vez de desenvolver um recurso por completo para o iOS 9 e, em seguida, decidir se um determinado dispositivo pode ou não rodar esse recurso (analisando principalmente a performance dele), a Apple está agora criando uma versão específica do iOS 9 que funciona de forma eficiente em dispositivos mais antigos (com processadores A5), permitindo que todos os — ou grande parte dos — recursos do sistema funcionem bem.

Ícone da Swift

Para finalizar, Swift. Sim, a nova linguagem da Apple também deverá ganhar novidades. A Apple ainda não inclui as “bibliotecas de código” de programação da Swift dentro do iOS. Assim, desenvolvedores que optam por escrever aplicativos usando a linguagem devem incluir essas bibliotecas dentro de cada um dos seus apps, aumentando o código e o tamanho/peso deles.

Pois agora a Apple pretende mudar isso, adicionando essas bibliotecas ao sistema e permitindo que desenvolvedores deixem seus apps ainda mais leves, com menos códigos. Contudo, ainda não será em 2015 que veremos os aplicativos da Apple (tanto para iOS quanto para OS X) sendo reescritos em Swift; segundo das fontes, isso deverá ficar para 2016 (iOS 10/OS X 10.12).

Posts relacionados

Comentários