Apple tem grandes ambições para o seu novo serviço de streaming de músicas: 100 milhões de assinantes

A apresentação do novo serviço de streaming de músicas da Apple na keynote de hoje é praticamente certa. Não só temos muitos rumores de vários veículos diferentes, como para terminar o CEO da Sony Music, Doug Morris, ainda “confirmou” ontem durante uma entrevista que a novidade está mesmo chegando.

Olhando de fora, é difícil apostar muito nesse novo serviço. Mesmo que esteja reformulando o já existente Beats Music, a Apple está chegando tarde à brincadeira e trata-se de um mercado que já tem players bastante consolidados e elogiados, como o Spotify. Mas isso é analisando friamente, sem conhecer realmente o “Apple Music”, e descartando o fato de que a Apple é líder no mercado musical online, tem bilhões e bilhões de dólares no banco, e montou um time de primeira para esse projeto.

Não é à toa que, segundo a Associated Press, a Apple tem grandes ambições para esse projeto: sem especificar um prazo exato, fontes afirmam que ela quer atingir 100 milhões de assinantes — lembrando que o “Apple Music” deverá custar US$10 mensais.

Para vocês terem uma ideia do que são 100 milhões de assinantes, hoje todos os players do mercado de streaming de músicas, somados, chegam a 41 milhões. O maior deles, o Spotify, tem 15 milhões de assinantes pagos.

A grande vantagem da Apple sobre todos é que ela poderá integrar o serviço ao seu próprio sistema operacional móvel e às contas já existentes da iTunes Store. Com isso, donos de iPads e iPhones poderão começar a usar o “Apple Music” com dois toques, sem precisar baixar, instalar nem configurar nada.

[via TNW, Cult of Mac]

Posts relacionados

Comentários