Tim Cook revela que Apple criou o iPhone dourado pensando no sucesso que ele faria na China

Em uma entrevista para a Bloomberg Businessweek chinesa, Tim Cook revelou algumas informações curiosas sobre a “nova Apple”.

Não é novidade para ninguém o quanto a China se tornou importante para a empresa — recentemente nós falamos um pouco disso ao noticiarmos que a Apple Online Store do país já é a segunda mais visitada do mundo, perdendo apenas para a americana. Pois agora Cook revelou que os gostos e as preferências dos chineses são levados em consideração até mesmo na hora do desenvolvimento de um novo produto.

iPhone 5s dourado

O iPhone 5s dourado nasceu com essa premissa, a fim de agradar os asiáticos — atualmente a China é responsável por 29% do faturamento da empresa. E a estratégia deu mais do que certo, já que a cor acabou fazendo sucesso tanto por lá quanto em outros países — não é à toa que, atualmente, temos não apenas iPhones mas iPads, Apple Watch e até mesmo MacBooks na cor dourada.

Por falar em Watch, nessa mesma entrevista Cook revelou que, comparativamente, o relógio despertou mais interesse de desenvolvedores do que quando o iPhone e o iPad foram lançados. Segundo o CEO da Apple, atualmente já temos mais de 3.500 apps disponíveis na App Store do Watch — um número bem maior do que os 500 aplicativos disponíveis em 2008, quando a App Store abriu suas portas, e dos 1.000 que estavam disponíveis quando o primeiro iPad foi lançado, em 2010.

O comentário de Cook é interessante, mas não podemos esquecer que é muito mais fácil para um desenvolvedor, hoje, lançar um aplicativo para o Watch do que foi em 2008 (para o iPhone). Atualmente já existe um ecossistema e uma demanda toda pronta que, de certa forma, dão uma certa “tranquilidade” ao desenvolvedor; em 2008 e até mesmo em 2010, quando o iPad foi lançado, tudo ainda era de certa forma “uma aposta”.

O CEO da Apple também informou que a sua empresa está apoiando um programa de educação de tecnologia em escolas chinesas. Nele, mais de 180 escolas estão ensinando coisas que vão desde como compor uma música no GarageBand até como crianças com deficiência auditiva podem usar iPhones. Até o final do ano, a Apple planeja expandir esse programa para mais 90 escolas.

[via Cult of Mac]

Posts relacionados

Comentários