Reviravolta: Apple muda estratégia e pagará royalties durante o período de testes do Apple Music

Ainda ontem nós explicamos por que Taylor Swift decidiu não disponibilizar o seu novo álbum no Apple Music, novo serviço de streaming da Apple. Apesar de ser uma artista de sucesso e de não depender de royalties para pagar as suas contas, a cantora não concorda com a política da Apple (não repassar os devidos valores a artistas, escritores e produtores durante o período de testes do serviço) e, por isso, tomou essa decisão. Pois a atitude de Swift gerou mudanças.

Eddy Cue, vice-presidente sênior de softwares e serviços para internet da Apple, confirmou em sua conta no Twitter que a empresa pagará, sim, os royalties a gravadoras/artistas/produtores/escritores durante o período de testes do Apple Music.

A Apple sempre se certificará de que artistas sejam pagos.

O Apple Music pagará pelo streaming, até mesmo durante o período de testes.

Nós lhe ouvimos, Taylor Swift e artistas independentes. Com amor, Apple.

A cantora rapidamente respondeu, elogiando a Apple pela postura:

https://twitter.com/taylorswift13/status/612841136311390209

Eu estou contente e aliviada. Obrigada pelas suas palavras de apoio hoje. Eles nos ouviram.

Ao BuzzFeed, Cue disse: “Estivemos observando a discussão ao longo da semana passada. Queremos que artistas sejam pagos pelo seu trabalho, e quando nós ouvimos isso deles — tanto pela Taylor quanto de artistas indie — nós escutamos. O tweet da Taylor hoje solidificou a questão para nós e decidimos fazer uma mudança.”

O próprio Cue ligou para a cantora e informou-lhe sobre a mudança. De acordo com ele, ela se mostrou bastante feliz com o desfecho de tudo isso. Vale ressaltar, porém, que nenhum acordo ainda foi fechado para que o último álbum dela seja disponibilizado no serviço da Apple.

Como disse no outro artigo, é difícil ler a carta aberta de Swift e não concordar com seus argumentos; por outro lado, agora que tudo está resolvido, vai ficar bem feio se ela não disponibilizar o álbum “1989” no Apple Music.

[via MacRumors]

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários