Tutorial: libere bastante espaço no seu notebook desligando um recurso do Time Machine

Família de Macs

Se você, assim como eu, tem um notebook da Apple, um SSD (solid-state drive, ou unidade de estado sólido) com menos espaço do que gostaria e utiliza um HDD (hard disk drive, ou disco rígido) externo para fazer backups via Time Machine1, saiba que é possível recuperar bons gigabytes com um truque bem simples. Antes de falar sobre ele, porém, vamos entender a lógica por trás disso tudo.

Computadores notebooks e desktops são, essencialmente, diferentes. Enquanto um é focado em mobilidade, o outro fica lá paradão em cima da sua mesa. Ao abrir o Time Machine num iMac para resgatar algum arquivo ou documento apagado indevidamente, por exemplo, você muito provavelmente estará ao lado do HDD externo que utiliza para fazer os backups. Com um MacBook isso não necessariamente é verdade, afinal, a máquina foi feita para ser colocada na mochila/bolsa e você pode estar em casa com o seu MacBook enquanto o bendito HDD externo utilizado para backup está no trabalho. Com esse cenário, seria impossível você resgatar aquele documento apagado logo de manhã enquanto você estava trabalhando2, não é mesmo?

Ícone do OS X Yosemite 10.10 - Time Machine

Não! É aí que entram as capturas locais do Time Machine. Este artigo de suporte da Apple explica bem, veja só:

Nem sempre você está perto da unidade de backup do Time Machine ao usar o notebook Mac. Quando a unidade de backup não estiver conectada, o Time Machine fará cópias dos arquivos criados, modificados ou apagados e os armazenará na unidade de inicialização. Essas cópias são conhecidas como capturas locais. Depois que a unidade de backup ficar disponível, o Time Machine copia as capturas locais da unidade de inicialização para a unidade de backup, de modo que sejam armazenadas nos dois lugares. É possível recuperar arquivos das capturas locais mesmo quando você estiver longe da unidade de backup.

Sério, isso é o que podemos chamar de xenial! É o que esperamos de empresas como a Apple: que ela se antecipe à sua necessidade identificando que você tem um notebook, que está com o recurso Time Machine ativado e que, por muitas vezes, pode não estar perto da sua unidade de backup — e por isso, nesses casos, ela cria um backup local de tudo para que você consiga resgatar aquele arquivo importantíssimo sem dor de cabeça.

A coisa é tão bem feita ao ponto de levar em consideração o espaço que você tem disponível no Mac. Ou seja, o Time Machine cria/mantém capturas locais apenas quando há bastante espaço livre na unidade de inicialização. São dois cenários diferentes:

  • Se menos de 20% do espaço total de armazenamento estiver disponível, o Time Machine removerá as capturas locais, começando pela mais antiga, até conseguir mais de 20% de espaço livre.
  • Se menos de 10% (ou menos de 5GB) de espaço de armazenamento estiver disponível, o Time Machine removerá as capturas locais mais rapidamente. Quando houver apenas uma captura, o Time Machine interromperá a criação de novas capturas. Inicialmente, o Time Machine substituirá a captura anterior por uma nova, e, conforme o espaço livre aumentar, ele continuará criando capturas como sempre.

Isso tudo é feito de forma silenciosa (o status do Time Machine na barra de menus não é alterado quando ele cria ou modifica uma captura local, apenas quando ele está de fato fazendo um backup no HDD externo). Palmas para a Apple, de verdade! 👏🏼


AirPorts

AirPorts (bases Wi-Fi)

Preço à vista: a partir de R$ 629,10
Preço parcelado: em até 24x de R$ 31,60 (com juros)
Modelos: Express, Extreme e Time Capsule (2TB e 3TB).
Lançamento: meados de 2013 (exceto o modelo Express)

Botão - Comprar agora

Mas você, com os seus 128GB ou 256GB, pode estar aí sofrendo com espaço. Pode, por exemplo, ser como eu (que trabalha em casa e tem um AirPort Time Capsule — ou um AirPort Extreme mesmo, com um HDD espetado na porta USB dele — ao lado sempre fazendo backups automaticamente) e não precisar dessas capturas locais.

Eu utilizo o app CleanMyMac 3 para fazer uma limpeza de tempos em tempos no meu Mac e, da última vez, consegui liberar um bons gigabytes. Mas repare só na imagem abaixo:

"Backups'

Está vendo esses 21,2GB intitulados “Backups”3? Pois é, eles são as tais capturas locais que o sistema faz automaticamente quando você ativa o Time Machine em um notebook — e o CleanMyMac ou qualquer outro aplicativo do gênero não tem acesso a esses arquivos já que eles ficam escondidos justamente para que não sejam apagados manualmente. Como disse acima, eu não preciso desse recurso aqui pois estou sempre em casa (home office) ao lado do meu Time Capsule. A Apple não colocou um botão ou algo parecido em Preferências do Sistema » Time Machine para que usuários desliguem esse recurso facilmente, mas o Terminal existe justamente para esses momentos.

Se você tem certeza de que não precisa desses backups locais e quer desligar esse recurso, abra o Terminal4 e digite o seguinte comando (é preciso depois entrar com a sua senha para confirmar o comando):

sudo tmutil disablelocal

Fazendo isso, você desabilita o recurso capturas locais e em poucos minutos o sistema automaticamente apagará os arquivos (no meu caso, os 21,2GB mencionados acima).

Se arrependeu e quer voltar ter as capturas locais armazenadas no seu notebook? Não tem problema, basta digitar o seguinte código no Terminal (a sua senha é novamente exigida para confirmar o comando):

sudo tmutil enablelocal

Ao fazer isso o seu notebook retomará a criação das capturas locais começando do zero (ou seja, não consumirá tantos gigabytes assim do seu HDD/SSD de uma vez só).

Aqui eu tenho “apenas” 21,2GB, mas o leitor Guilherme Andrade (o boa gente que nos mandou esta dica) tinha incríveis 80GB de capturas locais! Ele estava até mesmo pensando em comprar um SSD maior para o Mac, mas depois que desligou o recurso viu que isso não era mais necessário — se você precisa fazer esse tipo de upgrade de SSD5, não deixe de passar na MM Store!

Para mais informações sobre este assunto, leia atentamente este artigo de suporte da Apple.

E você, conseguiu recuperar quanto de espaço aí? Lembrando que o recurso é muito útil e mesmo ocupando um espaço significante no seu notebook só deve ser desligado caso você realmente tenha certeza de que não precisa dele. 😉

[via How-To Geek]

Posts relacionados

Comentários