Review: Parallels Desktop 11 para Mac oferece melhorias e compatibilidade com o Windows 10

Ícone do Parallels DesktopMuitos usuários de Macs trabalham diariamente com interoperabilidade entre o ambiente do OS X e outras plataformas (Windows, na maioria dos casos), o que pode tornar o uso de um aplicativo de virtualização indispensável. Para esses usuários, a Parallels trabalha constantemente em melhorias para o seu produto na categoria, e a recém-lançada versão 11 não é exceção.

O aplicativo chega ao Brasil através da Boxware, distribuidora que também trabalha na sua distribuição e na localização para o nosso mercado. Além de oferecer a melhor compatibilidade e integração possíveis com o atual sistema operacional da Microsoft, a Parallels também está fazendo o seu virtualizador despontar como uma ferramenta de gerência de infraestrutura que administradores podem contar no dia-a-dia.

Uma das coisas mais importantes para quem precisa trabalhar com o Windows é a possibilidade de se interagir com a sua instalação da forma e local onde desejar. Por muito tempo o Parallels Desktop ofereceu suporte ao Boot Camp, atraindo usuários que já tinham começado seu ambiente por meio da função dual-boot que a Apple oferece para Macs. Na versão 11, a comodidade de se configurar acesso à partição alternativa no OS X permite o seu uso sem a necessidade de reiniciar o computador. Isso mantém o seu trabalho sincronizado caso deseje alternar para o meio nativo quando quiser.

Parallels Desktop 11 para Mac

Ao usar o Parallels Desktop 11, usuários poderão se beneficiar de melhorias feitas no desempenho de execução. A experiência de uso no dia-a-dia é bastante eficiente no geral. Certas tarefas, como abrir planilhas no Excel, estão 20% mais rápidas na nova versão, segundo desenvolvedores.

Tão importante quanto ter bom desempenho é poder contar com o Mac fora da tomada por mais tempo ao trabalhar em dois ambientes. Para esses casos, a Parallels desenvolveu o chamado travel mode: ao desativar serviços inteligentemente durante o uso do computador, ela consegue reduzir o impacto da virtualização na autonomia de bateria. Em uso típico para testes de sites, o seu MacBook pode manter até 25% mais carga, podendo ser configurado para estar sempre funcionando desconectado ou apenas quando a carga chegar abaixo de uma dada quantidade especificada.

Certos recursos do OS X agora podem ser usados a partir de apps do ambiente Windows, enquanto trabalha com eles na sua própria Área de Trabalho ou via Coherence, o que os coloca na Mesa junto dos demais aplicativos em seu Mac. Entre eles estão o Quick Look para visualizar prévias de arquivos (considerando que os aplicativos para isso sejam compatíveis com o OS X e estejam instalados) e o uso de localização.

Parallels Desktop 11

Também é possível usar o Parallels para ter acesso à Cortana, assistente lançada pela Microsoft para concorrer com a Siri em dispositivos móveis — mas ao menos do Mac, neste caso ela tem domínio absoluto. 😛 No mais, usuários podem contar com melhorias realizadas em diversos aspectos de uso do sistema operacional da Microsoft, como impressão, controle de som e muito mais.

A Parallels mantém uma seleção bastante abrangente de sistemas operacionais suportados na sua plataforma de virtualização para o OS X. Além do Windows em suas mais diversas versões, é possível criar máquinas virtuais com diversas distribuições Linux. O produto oferece início rápido para os principais cenários, como Android, Chrome OS e Ubuntu.

Parallels Desktop 11 para Mac

Disponível no varejo

Além de estar disponível para aquisição no site do desenvolvedor, o Parallels Desktop 11 pode ser adquirido nas Apple Retail Stores brasileiras e na rede iPlace, em todo o território nacional, por R$300. Ele é compatível com o OS X 10.9.5 ou superior.

Posts relacionados

Comentários