Apple se livra de supervisor que monitorava suas atividades no mercado de ebooks

Quando perdeu um processo movido pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos (Department of Justice, ou DoJ) envolvendo fixação de preços de ebooks, a Apple passou a ter todos os seus passos neste mercado monitorados por Michael Bromwich (ex-inspetor-geral do DoJ).

Departamento de Justiça (DoJ) dos Estados Unidos

Pois nesta semana, conforme informou a Bloomberg, o DoJ se deu por satisfeito com esse monitoramento, alegando que a Apple implementou mudanças para cumprir com as leis — embora tenha tido muitos atritos e até mesmo ter deixado de cooperar com Bromwich.

Um desses atritos, aliás, tem a ver com o método de trabalho do supervisor, que seria muito intrusivo (solicitando reuniões com executivos e membros do conselho administrativo da empresa a todo momento — muitas dessas pessoas que nem sequer têm muita ligação com os negócios da empresa no mercado de ebooks). Além disso, Bromwich chegou a cobrar US$138 mil por duas semanas de trabalho, valor que a Apple considerou totalmente fora dos limites.

A Apple alegou que teve, sim, uma relação difícil com o supervisor, mas que em nenhum momento esteve indisponível para cooperar. Em uma carta endereçada à juíza Denise Cote, a Maçã afirmou que está comprometida no cumprimento das suas obrigações, incluindo a realização de treinamentos/avaliações de riscos antitruste e auditorias.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários