Em processo, júri decide que Apple tem que pagar US$234 milhões à Universidade de Wisconsin

Chip A7, da Apple

Anteontem, cobrimos aqui no site um processo aberto pela Universidade de Wisconsin — mais precisamente pelo seu braço de licenciamento de patentes, a Wisconsin Alumni Research Foundation — contra a Apple envolvendo uma patente utilizada por ela nos processadores A7, A8 e A8X de iPhones e iPads. Na ocasião, citamos que a Apple poderia ser condenada a pagar até US$862 milhões à WARF.

Pois hoje, conforme noticiou a Reuters, saiu o veredito. O júri determinou que a Apple terá que pagar “apenas” US$234 milhões à WARF pela violação da patente.

Um representante da WARF disse que a fundação está “muito satisfeita” com a determinação, enquanto um porta-voz da Apple declarou que, mesmo assim, a empresa irá apelar da decisão — até porque o valor poderá aumentar com uma possível inclusão dos chips A9 e A9X mais recentes (que equipam o iPhone 6s, o iPhone 6s Plus e o iPad Pro).

A Apple diz que deve pagar somente US$0,07 em royalties por dispositivo vendido, enquanto a WARF busca US$2,34. Vamos acompanhando…

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários