Resultados financeiros da Apple: recorde de vendas de iPhones e Macs, expansão do Apple Pay e mais!

Conforme já informamos, a Apple teve um belíssimo quarto trimestre fiscal em 2015, com faturamento de US$51,5 bilhões e lucro líquido de US$11,1 bilhões. Ela fechou o ano fiscal (o mais bem-sucedido na sua história) com uma receita de quase US$234 bilhões (crescimento de 28%) — para termos uma ideia, apenas o crescimento da Maçã foi melhor do que a receita de 90% das empresas que fazem parte do ranking Fortune 500!

Dólar

Como sempre acontece, após o anúncio dos números Tim Cook (CEO) e Luca Maestri (CFO) participaram de uma conferência em áudio para falar e discutir todos esses resultados financeiros; nela, algumas informações interessantes sempre acabam surgindo.

Eis os destaques do que rolou:

iPhones, iPads e Macs

  • Ao todo foram 300 milhões de aparelhos vendidos em 2015.
  • O trimestre marcou um novo recorde de vendas para iPhones; 30% dos compradores no trimestre vieram do sistema Android (a maior taxa de migração registrada até hoje); há ainda muitas oportunidades, como os mercados emergentes (as vendas estão boas em países como o Brasil e a Índia, mas o iPhone ainda tem um fatia de mercado bem pequena), o fato de “apenas” um terço da base de usuários de iPhones ter migrado para o iPhone 6[s]/6[s] Plus e a China (onde a classe media cresce num ritmo absurdamente acelerado).
  • Falando especificamente da China, as vendas de iPhone cresceram 87% no trimestre — paralelamente, o mercado de smartphones cresceu 4%; já as receitas praticamente dobraram (99%), chegando a US$12,5 bilhões! Por lá, 50% das pessoas que compram um iPhone 6/6 Plus estavam adquirindo o seu primeiro iPhone.
  • As receitas na China praticamente dobraram de 2014 para 2015 (ano fiscal).
  • 61% dos aparelhos compatíveis com o iOS 9 já estão com o novo sistema operacional instalado.
  • Apesar dos números ruins de vendas de iPads, a Apple está feliz com o índice de satisfação de 97% do iPad Air 2, de 95% no mercado corporativo (para iPads em geral) e com a informação de que 70% dos compradores de tablets pretendem adquirir um iPad; além disso, no segmento de tablets que a Apple compete, ela tem 73% de mercado (acima de US$200).
  • O quarto trimestre fiscal de 2015 também teve recorde nas vendas de Macs; enquanto isso, o mercado de PCs continua caindo.
  • Já são agora 55 apps provenientes da parceria com a IBM (MobileFirst). Dentro da empresa parceira existem mais de 30.000 Macs sendo utilizados (número que aumenta bastante semanalmente). Cada um desses Macs gera uma economia de US$270 em suporte técnico para a IBM se comparados a PCs tradicionais.
  • O mercado empresarial representou US$25 bilhões em receitas ao longo dos últimos 12 meses, 40% a mais do que há um ano.

Apple Watch e Apple TV

  • As vendas de Apple Watch subiram sequencialmente e fecharam o trimestre acima das expectativas da empresa.
  • Atualmente temos 13.000 apps disponíveis para o relógio da Apple, incluindo 1.300 nativos.
  • O relógio está à venda em mais de 5.000 lojas em 32 países.
  • De acordo com Cook, a Apple TV teve um ótimo primeiro dia de vendas.

Outros

  • A Apple finalmente expandirá o Apple Pay para mais países além do Reino Unido. Ainda neste ano, a Austrália e o Canadá receberão o serviço; em 2016, Espanha, Singapura e Hong Kong também entrarão na seleta lista — ao menos nesse início, apenas para clientes de cartões American Express.
  • Cumulativamente, a App Store já ultrapassou os 100 bilhões de downloads.
  • A App Store estabeleceu um novo recorde tanto de número de clientes quanto em receita, ajudando a alimentar os US$5,1 bilhões em receita de serviços (também um recorde).
  • O app News, por enquanto disponível apenas nos EUA, no Canadá e na Austrália, já está sendo utilizado por 40 milhões de usuários.
  • O Apple Music está sendo usado por cerca de 15 milhões de pessoas, incluindo 6,5 milhões de usuários pagantes — o restante está no período gratuito de testes.
  • A Apple planeja fazer renovações em até 50 lojas durante o ano fiscal de 2016.
  • A Apple “devolveu” US$17 bilhões para os investidores, sendo US$3 bilhões em dividendos e US$$14 bilhões para recomprar 122 milhões das suas ações.
  • Durante o ano fiscal de 2015, a Apple fez 15 aquisições de empresas.
  • A empresa fechou o ano fiscal de 2015 com US$205 bilhões em caixa.

·   ·   ·

Alguns gráficos interessantes:

Gráfico do 4º trimestre fiscal da Apple

Gráfico do 4º trimestre fiscal da Apple

Gráfico do 4º trimestre fiscal da Apple

Gráfico do 4º trimestre fiscal da Apple

Gráfico do 4º trimestre fiscal da Apple

Gráfico do 4º trimestre fiscal da Apple

Gráfico do 4º trimestre fiscal da Apple

Gráfico do 4º trimestre fiscal da Apple

·   ·   ·

Para o próximo trimestre fiscal, a Apple espera uma receita entre US$75,5 e US$77,5 bilhões. Essa estimativa, que normalmente é facilmente atingida pela empresa, já seria um recorde. Ou seja: o primeiro trimestre fiscal de 2016 tem tudo para ser o maior da Apple — e o maior entre todas as empresas do mundo.

[via MacRumors, AppleInsider, MacStories]

Posts relacionados

Comentários