Apple poderá lançar a ferramenta Xcode para iPads; entenda por que isso faz sentido

O iPad Pro foi lançado e os testes de performance — ao menos do processador — mostram que ele tem uma performance bastante equiparada à de um notebook. Levando em conta o tamanho da tela (que é muiltitoque), o acessório Smart Keyboard e um conector Lightning com velocidades de transferências da USB 3.0, temos aí um tablet que poderá mesmo se tornar um substituto de computadores para algumas pessoas.

Pois agora pare e pense no cenário atual de aplicativos para iPads. É claro que existe muita coisa boa, aplicativos criados com as telas grandes em mente, que tiram proveito não apenas delas mas também do maior poder de processamento gráfico. Por outro lado, existem muitos outros — famosos, inclusive — que utilizam como base o desenvolvimento para as telas menores de iPhones e se esticam para marcar presença nos iPads.

Senhoras e senhores, este é o [app] Twitter no iPad Pro.

Pois Steve Strega sugeriu algo que realmente pode mudar esse cenário: um Xcode para iPads. Se a Apple lançasse o seu software de desenvolvimento para tablets, muitos desenvolvedores poderiam optar por criar aplicativos diretamente no iPad Pro.

Smart Keyboard para iPad Pro

Agora você tem um tablet poderoso o suficiente para executar um IDE, com uma capa de teclado muito boa e uma tela grande o suficiente para abranger todas as funcionalidades do Xcode, capaz de testar quase todos os recursos de todos os dispositivos iOS já lançados. Você pode codificar com o teclado e testar no multi-touch. Você poderia trabalhar em uma mesa e levar todo o seu ambiente de desenvolvimento com você para o sofá, a cama ou o avião.

Tirando alguns recursos como o 3D Touch, por exemplo, desenvolvedores realmente poderiam testar quase tudo diretamente na tela sensível ao toque do iPad — o que pode ser bem mais interessante do que rodar o simulador em Macs.

Imagine então se o Xcode fosse lançado não apenas para iPads Pro, mas para iPads em geral. Definitivamente a tela do iPad mini não é boa o suficiente para algo assim, mas a do iPad Air já seria minimamente viável. Assim, a Apple reduziria o investimento necessário para alguém poder se tornar um desenvolvedor e criar apps para o seu ecossistema — o notebook1 mais em conta da Apple custa US$900. Sem contar, é claro, que um movimento assim poderia agradar muita gente — especialmente estudantes — que atualmente prefere trabalhar no iPad e podem até mesmo já ter abandonado o Mac.

Tanto John Gruber (do Daring Fireball) quanto Federico Viticci (do MacStories) já ouviram falar em um projeto interno da Apple sobre o assunto. Quem sabe isso não seja uma boa surpresa para a WWDC 2016…

Posts relacionados

Comentários