Steve Jobs vira exemplo na crise envolvendo refugiados da Síria

Steve Jobs já foi usado como exemplo em diversos momentos (como por exemplo, em um discurso do presidente americano Barack Obama, afinal, a história do cofundador da Apple é para lá de interessante. Pouca gente lembra, contudo, que Jobs era filho de um imigrante sírio.

Se você se interessa minimamente pela situação do mundo, deve ter visto/lido em algum lugar que atualmente há uma enorme crise na Europa envolvendo imigrantes do Oriente Médio, especialmente sírios fugindo da guerra civil que aflige o país. A questão, claro, é tema de muita discussão já que a quantidade de refugiados que tentam entrar em países como França e Reino Unido é simplesmente enorme. E da mesma forma que algumas pessoas enxergam nisso muitos problemas, outras acreditam que pode ser uma boa oportunidade.

https://twitter.com/daveg/status/639167370091720704/

Há alguns meses, David Galbraith tweetou uma famosa foto de Jobs com os dizeres “Um filho de imigrantes sírios” — a mensagem foi retweetada mais de 15.600 vezes.

Agora, Banksy (veterano artista de rua inglês) pintou Jobs carregando uma sacola com uma mão e um Macintosh com outra em um campo de refugiados em Calais (cidade ao norte da França), reforçando a mensagem de que imigração pode, sim, gerar benefícios para esses países.

De acordo com o site Observador, Banksy (que não costuma dar entrevistas ou fazer comentários públicos) disse:

Somos muitas vezes levados a acreditar que a migração drena os recursos de um país, mas Steve Jobs era filho de um imigrante sírio. A Apple é a empresa mais rentável do mundo, paga mais de US$7 bilhões por ano em impostos e só existe porque autorizaram a entrada de um jovem de Homs.

Falando especificamente da Apple, sabemos que Tim Cook é totalmente a favor da diversidade dentro da empresa e sempre que pode demostra sua luta por isso.

Em meados de setembro, a empresa fez uma “doação substancial” (o valor não foi divulgado) e pediu para que todos contribuíssem de alguma forma com a crise; recentemente, ao receber o prêmio “Robert F. Kennedy Ripple of Hope”, o CEO da Apple discursou sobre temas como mudanças climáticas, ações de caridade da Apple, acesso a educação de qualidade, privacidade, direitos LGBT, discriminação social e, é claro, a crise dos refugiados/imigrantes na Síria.

O tema é complicado e gera bastante discussão, mas não deixa de ser interessante ver Jobs sendo usado como exemplo nesta questão.

[dica do Danilo Toth Lombardi]

Posts relacionados

Comentários