Número de lojas da Apple falsas na China despenca, mas por que será?

No fim de setembro do ano passado, falamos aqui no site que a disseminação de Apple Retail Stores falsas na China era tão grande que o mercado poderia já estar ficando saturado. Pois a Reuters resolveu re-analisar a situação agora, poucos meses depois.

Eis que, das cerca de 30 lojas falsas encontradas naquela época, cerca de um terço simplesmente sumiu do mapa ou perdeu toda “a cara Apple”, passando a vender eletrônicos/smartphones de outras marcas — principalmente as locais, como Huawei, Xiaomi, Meizu e Oppo.

Mas por que será? Vamos a algumas suposições:

  1. A retração da economia chinesa tem forçado o mercado a diversificar-se e não focar-se tanto no segmento premium, trabalhando com marcas mais acessíveis ao consumidor.
  2. Ter um iPhone já não é mais um diferencial tão grande, mesmo na China (muitos consumidores têm preferido apoiar fabricantes locais, também). Ou quem sabe a geração 6s/6s Plus não empolgou tanto quanto a Apple gostaria.
  3. A própria Apple, trabalhando em parceria com o governo chinês, tem tido sucesso na luta contra esses estabelecimentos falsos.
  4. A Apple continua expandindo bastante a sua operação oficial no país. Neste sábado (30/1), será inaugurada a 33ª Apple Retail Store chinesa — esta localizada na cidade portuária de Qingdao, no luxuoso shopping MixC (o maior da China). Até o fim de 2016, serão pelo menos 40 lojas.

Independentemente do motivo, o fato é que o número de lojas falsas da Apple diminuiu por lá — especialmente na cidade de Shenzhen. Ao mesmo tempo, eu me pergunto se isso não seria algo sazonal; tal como os caras rapidamente transformam uma loja falsa em uma genérica, será que com a proximidade do lançamento dos próximos iPhones eles não irão novamente focar-se na Maçã?

Na China, essas transformações ocorrem facilmente da noite pro dia.

[via AppleInsider]

Taggeado:

Posts relacionados

Comentários